Através de uma nota divulgada com alguns veículos de comunicação, enviada no final da tarde na forma de direito de resposta ao PB Agora, o procurdor da República José Guilherme Ferraz assegura que o ato de nomeação de sua mãe, Bernadete Maria Antas Ferraz Costa, para cargo de confiança na Secretaria de Educação e Cultura do Estado foi apenas uma “recondução” a um cargo que ela exercia há mais de 35 anos no serviço público.

Na nota, o procurador faz críticas veladas à matéria que tratou do ato de nomeação.

Leia a nota, na íntegra

A matéria publicada intitulada, “Mãe do procurador que pediu cassação de Cássio é nomeada para cargo de confiança no governo Maranhão” distorce a realidade a partir de informação falsa.

O ato ali noticiado refere-se, na verdade, a simples manutenção, pelo atual governador do estado, José Targino Maranhão, da senhora Bernadete Maria Antas Ferraz Costa, professora universitária, com especialização em língua francesa e mestrado, mãe do procurador da República, José Guilherme Ferraz da Costa, no cargo de Chefe do Núcleo de Material Didático. Trata-se de cargo técnico pedagógico do último escalão hierárquico da Secretaria de Educação do Estado da Paraíba, o qual ela já vinha ocupando, durante toda a gestão anterior, por ato do então governador Cássio Rodrigues da Cunha Lima.

A informação de que a servidora teria sido substituída pelo governador anterior e reconduzida pelo atual é absolutamente falsa, conforme se infere dos atos governamentais nº 1182, de 07 de fevereiro de 2003 e nº 1433, de 11 de abril de 2007.

Observa-se que a Portaria nº 1029, citada na notícia, refere-se a mera substituição em férias, de modo que a omissão dessa informação na notícia indica má fé na apresentação dos fatos, com o simples propósito de induzir o leitor a erro.

A verdade dos fatos é que a senhora Bernadete ocupa esse mesmo posto, sem interrupções, desde 1973, antes mesmo do nascimento do procurador José Guilherme.

Trata-se de um caso raro na Administração Pública, de uma servidora do estado que vem respondendo pela coordenação do bem sucedido Programa Nacional do Livro Didático na Paraíba, tendo sua competência profissional e dedicação à causa da educação reconhecidas por todos os gestores que se sucederam no estado, ao longo de mais de 35 anos, independentemente de orientação política de governo.

José Guilherme Ferraz da Costa
Procurador da República

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Taciano Diniz garante que o G11 continua com João Azevêdo

A peleja interna do PSB não tem abalado as estruturas do unido G11, na Assembleia Legislativa. O grupo, que começou como G9, mas que hoje já comporta 11 parlamentares segue…

Aliados para 2020, PTB e Podemos devem disputar internamente filiação de João

Apesar de aliados para o pleito de 2020, PTB e Podemos ainda devem travar uma disputa nos bastidores que é a batalha para convencer o governador João Azevêdo (sem partido)…