Por pbagora.com.br

O governo pretende ficar com os dois principais cargos da CPI da Petrobras: o de presidente e o de relator.

 

A oposição quer indicar os nomes que vão participar da CPI para investigar supostas irregularidades na Petrobras ainda esta semana. Democratas e PSDB se reúnem nesta terça-feira (19).

“A CPI é irreversível. A estratégia da oposição é dar resposta à sociedade. A Petrobras não pode ser uma caixa-preta. A Petrobras é um patrimônio do povo brasileiro.”, diz o líder do DEM, Agripino Maia.

 

 

A movimentação no Senado é acompanhada de perto pelo PT. “Não tem sentido o Brasil colocar no banco dos réus sua maior empresa. É um erro político. Como temos uma CPI a ser instalada, vamos lutar para que não seja um palco eleitoral”, afirmou o líder do PT, Aloízio Mercadante.

Palco que muita gente do governo pensa em ampliar. Na Câmara, tem petista querendo fazer uma CPI só entre os deputados, onde o governo tem mais apoio. Mas o próprio líder do partido deu um jeito de descartar.

“CPI é coisa séria. Não é para fazer água, para ‘eles querem uma CPI, e eu vou fazer uma CPI aqui para me vingar’. Esse método está errado”, pontua do deputado do PT Cândido Vaccarezza.

Se depender dos números, o governo está tranquilo. Vai ficar com oito das 11 vagas da CPI. A oposição só tem direito a três. Mas para aumentar essa margem de segurança, uma tradição no Congresso deve ser deixada de lado: a de dividir presidência e relatoria entre governo e oposição. A base governista quer ficar com as duas.

 

G1

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Veja a agenda dos candidatos à Prefeitura de CG nesta quarta-feira

Os postulantes à Prefeitura de Campina Grande participam nesta terça-feira (27) de gravações de guia, visita aos bairros e inauguração de comitê. Ana Cláudia (Podemos) MANHÃ Continue Lendo 08h30 –…

STJ não acata recurso e encerra as pretensões de Euda concorrer em Cuité

A candidata Euda Fabiana, do MDB de Cuité, viu novamente duas pretensões de concorrer à Prefeitura do município serem encerradas após mais uma decisão desfavorável no Superior Tribunal de Justiça.…