Por pbagora.com.br

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Ricardo Lewandowski, disse hoje que, pelos prazos da lei eleitoral, é possível que candidatos já barrados pela Lei da Ficha Limpa possam continuar na campanha e até tomar posse se o TSE não tiver julgado os recursos a tempo.

“Temos prazos processuais que não podem ser descumpridos. Vamos dar celeridade a esses julgamentos, inclusive com sessões extraordinárias a partir da semana que vem para dar conta do grande número de recursos. O fato de tomar posse e exercer o mandato sub judice é relativamente normal. Faz parte da própria legislação eleitoral”, disse.

É o caso do ex-governador do Distrito Federal, Joaquim Roriz (PSC), que teve a candidatura barrada no Tribunal Regional Eleitoral, mas recorreu ao TSE. Enquanto o recurso não for julgado, Roriz poderá continuar sua campanha e, inclusive, ser eleito. “É uma lei complexa. Não pode ser decidida com base no tudo ou nada”, disse Lewandowski.

O presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), Mozart Valadares, disse que pode haver uma sensação de impunidade por parte dos eleitores, mas que não se trata de privilegiar a classe política. “O recurso não é só para políticos. Qualquer cidadão pode recorrer à uma instância superior e pedir o reexame de uma decisão que ele entende que não foi examinada corretamente”, disse.

 

Redação com Agencia Brasil

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Opinião: citado na Operação Poço sem fundo, presidente do diretório do MDB de João Pessoa fragiliza Nilvan

O dia começou agitado para o candidato a prefeito Nilvan Ferreira (MDB), pelo fato de uma das pessoas ligadas à família Maranhão ser citado na chamada Operação Poço sem Fundo.…

Bruno revela lista de secretarias inegociáveis em sua gestão em CG

Prefeito eleito de Campina Grande foi sabatinado no Programa Ideia Livre, da TV Itararé O prefeito eleito Bruno Cunha Lima (PSD),  de Campina Grande, concedeu entrevista na noite desta terça-feira,…