Ex-governador projeta aliança futura e se nega a reivindicar mandato de WF por infidelidade

O ex-governador da Paraíba e primeiro suplente do PMDB na Câmara Federal, Roberto Paulino, se negou a ingressar com um pedido de infidelidade partidária contra o deputado federal Wilson Filho, que deixou em setembro os quadros do partido para se filiar ao PTB.

Em sua justificativa, Paulino, que teria sido sondado pela executiva do partido sobre o possível interesse para reivindicar o mandato alegou que nem teve votos suficiente para reivindicar a titularidade, já que quem ganhou o pleito foi Wilson Filho, e tampouco iria prejudicar um aliado que, por ventura, por compor com o PMDB e colaborar em 2014 nas eleições estaduais.

Já o deputado Wilson Filho se disse tranquilo quanto a possíveis ações do partido e ressaltou que a executiva nacional tem ciência do processo de fritura a que ele foi submetido após a saída do ex-senador Wilson Santiago da legenda. O parlamentar nem era convocado para as reuniões da executiva, chegou a ser barrado na sede do partido e ainda teve negado o direito de participar da gravação do guia eleitoral da legenda para as inserções partidárias.

 

Márcia Dias 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Vereador da base de Romero faz agradecimento a Veneziano por obra

Em post nas suas redes sociais o vereador campinense Pimentel Filho que integra a base e o partido do prefeito de Campina Grande Romero Rodrigues (PSD), fez um agradecimento público…

Opinião: RC vacila ao criticar ações do governo contra o coronavírus. É hora de unir, não de medir forças

Não repercutiu nada bem a mais recente live feita pelo ex-governador Ricardo Coutinho, em que ele dedicou parte do seu tempo a detonar as ações comandadas pelo seu sucessor, o…