Deputado federal e presidente estadual do PSL paraibano,  Julian Lemos usou suas redes sociais para publicar um post, onde defende abertamente a reação do cidadão a eventuais assaltos, argumentando dados que segundo ele muitos cidadãos mesmo sem reagir a assaltos foram mortos.

“Nem uma reação, nem um ato de ameaça, nada! BOTANDO ABAIXO A TEORIA "NÃO REAJA"! Por muitos anos fomos doutrinados a NÃO REAGIR. O vídeo registra o disparo efetuado contra um homem que não fez, visivelmente, ABSOLUTAMENTE NADA. Não temos maiores detalhes do caso”, disse Julian ao destacar também que estudos recentes comprovaram inúmeros casos de pessoas que foram vítimas fatais mesmo sem reagir.

Para o parlamentar paraibano a reação do cidadão deve ser ligada diretamente à:

– Predisposição do marginal ao cometimento do crime;

– Influência de substâncias psicoativas (drogas, medicamentos, etc);

– Relação e experiência anterior com a vítima;

– Outros.

“Todas essas variáveis influenciam no desfecho dos eventos. ORIENTAÇÃO: Treine bastante e reproduza em stand todas as possíveis ações/reações que julgar necessario. Treine artes marciais, tiro, defesa pessoal, se der, treine tudo. A sorte pode está de folga em alguns dias, portanto, reagir ou não reagir é escolha sua!”, finalizou Julian no seu post. Veja o post no link: https://www.instagram.com/p/BwsVWixgKUP/?utm_source=ig_share_sheet&igshid=7nx6uhsjmz7m

 

Redação

 


Garanta um desconto especial na sua certificação digital no Juristas Certificados Digitais

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

João Azevêdo diz que movimento de PM’s na PB tem forte conotação política

“Há forte conotação política”. Essa foi a análise do governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania), a respeito das manifestações realizadas por representantes das polícias Civil e Militar, assim como, do…

Pré-candidatos a prefeitos em JP e CG com um pé na folia e o olho no voto

Para a cientista política Priscila Lapa, os eventos de rua no período carnavalesco são muito propícios para que os pré-candidatos tenham visibilidade e coloquem suas campanhas na rua.  Neste sentido…