Por pbagora.com.br

Árduo defensor da aplicabilidade das emendas impositivas à Lei Orçamentária Anual (LOA), o vice-prefeito eleito de João Pessoa e atual vereador, Léo Bezerra (Cidadania), comentou como avalia que deve ser o respeito do prefeito eleito Cícero Lucena (PP) sobre o cumprimento das emendas impositivas, na sua gestão. Léo que sempre criticou o atual prefeito Luciano Cartaxo (PC) pelo não cumprimento destas emendas, destacou que não observa impedimento por parte de Cícero do cumprimento destes recursos assegurados na LOA.

“Conversei com Cícero sobre isso. Ele me disse que as emendas impositivas não são uma preocupação. Sendo para calçar ruas, investir em escolas, tudo bem”, disse Léo sobre o cumprimento das emendas impositivas na gestão que está para começar em 2021.

Léo durante toda a gestão Cartaxo, sempre cobrou audiências com o prefeito da Capital, Luciano Cartaxo (PV), para tratar sobre as emendas impositivas à lei orçamentária. “Como vão ficar as emendas? Vamos votar mais uma vez a LOA, vamos encaminhar mais uma vez as emendas. Fico a me perguntar: como encaminhar emendas novas, se as antigas não foram cumpridas?”, questionava á época.

O vice-prefeito eleito, também teve uma missão dada por Cícero ontem (07), a acompanhar de perto os encaminhamentos da Lei Orçamentária Anual (LOA) para o próximo ano, destacando que já está de posse da cópia do relatório de Damásio Franca (Progressistas) sobre a LOA. “Ainda hoje (ontem/segunda-feira), vou me debruçar sobre esses números”, se comprometeu para evitar que a gestão Cícero se depare com alguma armadilha.

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Twitter diz que post de Bolsonaro sobre ‘tratamento precoce’ da Covid viola regras

Rede social colocou alerta sobre ‘publicação de informações enganosas’. Este tipo de medida restringe a circulação do tuíte, mas ele continua disponível na rede social. O Twitter colocou por volta…

Justiça decreta bloqueio de bens de ex-presidente da Câmara de Cabedelo

A 4ª Vara Mista de Cabedelo deferiu a liminar requerida pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB) e decretou a indisponibilidade dos bens até o limite de aproximadamente R$ 801 mil…