Por pbagora.com.br

A eleição antecipada para o segundo biênio (2023-2024) da Mesa diretora da Câmara Municipal de Campina Grande deve ser questionada na Justiça. É o que garante os vereadores Olímpio Oliveira, Jô Oliveira e Anderson Ameida, que irão se reunir nesta segunda-feira(04), com as respectivas assessorias jurídicas, para elaborar ação nesse sentido.

O vereador Anderson Almeida advertiu que “a eleição será judicializada”. Olímpio alertou: “É uma flagrante ilegalidade que se comete neste momento. Estamos sacramentando o casuísmo”.
Veja a justificativa de Olimpio na CMCG sobre o caso:

A eleição que ungiu o nome do “Sargento Neto”(PSD) como presidente contou com os votos de 19 vereadores. A ex-presidente Ivonete Ludgério(PSD), da bancada do prefeito, também se absteve da votação e contestou o pleito.

Redação

Deixe seu Comentário