Por pbagora.com.br

O senador Efraim Moraes (DEM-PB/foto) deve fazer um discurso amanhã (19) para explicar aos senadores denúncia de que contratou funcionários com dinheiro do Congresso para fazer campanha para ele no seu estado, a Paraíba.

Segundo a denúncia ele contratou 52 pessoas como assessores do Senado que, na verdade trabalhavam no estado. Essas contratações fantasmas foram feitas enquanto Moraes foi primeiro secretário do Senado, função responsável pela administração da Casa.

Entre os contratados estão prefeitos, ex-prefeitos e até ex-presidiários no interior da Paraíba. Efraim Moraes afirma que não contrariou o regimento da Casa ao fazer as contratações. Os funcionários deveriam trabalhar para o Senado e não para o senador, porque foram empregados na estrutura administrativa do Senado.
 

 

 

da Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

TRE recebeu mais de 600 denúncias de crime eleitoral no app Pardal; maioria em JP

Até a noite desta quarta-feira (21), através do app Pardal, o Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) recebeu mais de 640 denúncias de supostas irregularidades cometidas durante a campanha eleitoral…

Após Luiz Couto anunciar apoio a RC, Giucélia minimiza: “Ninguém perde o que não tem”

Nesta sexta-feira (23), apóso ex-deputado Luiz Couto (PT) participar de live ao lado do ex-governador e candidato à PMJP, Ricardo Coutinho (PSB), a presidente do PT em João Pessoa, Giucélia…