Por pbagora.com.br

Essa semana, após as últimas declarações do presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido, sobre o coronavírus, principalmente o polêmico pronunciamento em que ele desconsidera a gravidade do avanço do coronavírus, o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM Democratas decidiu romper com o Palácio do Planalto.
Diante dessa situação, o deputado federal Efraim Filho (DEM), observou em entrevista a uma emissora de Campina Grande, que o rompimento não foi uma decisão do partido Democratas, e ocorreu por causa do pronunciamento de Bolsonaro em rede nacional, que recomendou que a população brasileira retome a sua rotina diante da pandemia do Covid-19.

O parlamentar enfatizou que o rompimento com o presidente Bolsonaro ainda não foi discutido pelo partido, sendo uma decisão tomada no ímpeto, pelo governador Ronaldo Caiado.

– Não é uma decisão de partido porque ela não foi discutida antes. Realmente, o governador Ronaldo Caiado tomou essa posição no ímpeto, mas é uma decisão que tem a sua visão compartilhada por muitas pessoas. O pronunciamento do presidente Bolsonaro deixou o Brasil perplexo. Enquanto ele vinha, durante a semana, junto com Mandetta, dizendo para as famílias ficarem isoladas socialmente, de uma hora para outra mudou – concluiu.

Severino Lopes
PB Agora

Notícias relacionadas

Progressistas vira ‘noiva cobiçada’ da situação e da oposição para as eleições de 2022

O partido Progressistas, da senadora Daniella Ribeiro e do deputado federal Aguinaldo Ribeiro, respectivamente, pode ser o fiel da balança nas eleições do ano que vem. A legenda tem vínculos…

Efraim já contabiliza apoio de 83 prefeitos paraibanos na corrida para o Senado

O deputado federal Efraim Filho (DEM) recebeu o apoio de mais três prefeitos engajados no seu projeto de eleição para o Senado Federal nas eleições de 2022, contabilizando agora a…