A Paraíba o tempo todo  |

Dirigente garante que PT vai filiar ex governador para tentar eleger primeiro senador de esquerda na PB

O Partido dos Trabalhadores da Paraíba pretende fazer história nas eleições de 2022. Além de garantir o palanque forte para o futuro presidenciável  Luiz Inácio Lula da Silva, o partido pretende pela primeira vez eleger um Senador da República e dois deputados federais. Pelo menos foi o que garantiu o presidente estadual da legenda, Jackson Macedo.

Em entrevista, Jackson Macedo, garantiu que o PT está preparando uma grande festa para filiar o ex-governador Ricardo Coutinho, que será o candidato ao Senado. Para ele, a filiação de Ricardo Coutinho é extremamente importante para o PT e para o movimento que está sendo realizado na Paraíba de fortalecimento do campo progressista.

“Pela primeira vez o PT da Paraíba terá a chance de eleger um Senador. Ricardo Coutinho para se filiar ao PT para ser o candidato ao Senado” disse.

Jackson Macedo destacou que Ricardo Coutinho será o primeiro senador efetivamente de esquerda eleito pela Paraíba e que a sua presença no PT, ao lado de Cida Ramos, de Jeová Campos, de Estela Bezerra e da ex-prefeita Márcia Lucena, dará condições para o partido eleger dois deputados federais e aumentar a bancada na Assembléia Legislativa.

Ex-deputado estadual, ex-prefeito de João Pessoa, e ex-governador, Ricardo Coutinho, volta à casa que o projetou politicamente após 18 anos. Em 2000, após as eleições municipais, o ex-socialista sofreu processo de expulsão por infidelidade partidária. Teria votado no candidato do PSTU, ao invés de Luiz Couto do PT.

Nas últimas eleições, Luiz Couto foi um dos candidatos ao Senado na chapa encabeçada por João Azevedo e que teve o apoio de RC. Um ano depois, Couto deixou a base do governador João Azevêdo para apoiar a então candidatura de Ricardo, pelo PSB, a prefeito de João Pessoa nas eleições do ano passado.

No embalo de volta de RC ao PT, o partido deve filiar a deputada  Cida Ramos, Estela Bezerra, o deputado Jeová Campos,  a ex-prefeita Márcia Lucena, entre outras lideranças políticas do Estado, conforme destacou o presidente da legenda.

,
A perspectiva é que o ex-governador se filie ao PT ainda este mês.  A data exata da filiação será conhecida esta semana, após uma reunião que terá as presenças do ex-presidente Lula e da presidente nacional do PT, Gleisi Hofman.

Além de eleger o senador, o PT vai trabalhar para tentar reeleger Frei Anastácio, deputado federal, e garantir a volta  do ex-deputado Luiz Couto, à Câmara Federal.

,

Indagado sobre a possibilidade do partido apoiar a reeleição do governador João Azevedo (Cidadania), Jackson Macedo disse que essa decisão ainda é uma incógnita. O petista disse que as principais lideranças do partido ainda vão se reunir para definir as estratégias e as táticas para 2022.

No entanto, adiantou que será difícil manter um palanque com João Azevêdo e seus aliados,  a exemplo do DEM do deputado Efraim Morais  e o PP, do deputado Aguinaldo Ribeiro, e da senadora Daniella Riberto, adversários políticos do PT em nível nacional.  O PP inclusive, é o principal partido de sustentação da base do presidente Bolsonaro no Congresso Nacional.

Muitos são os empecilhos para manter a aliança do PT com o governador João Azevedo. Jackson Macedo  lembrou  que os aliados da gestão de Azevêdo são adversários políticos históricos do PT em escala nacional, o que deixaria Lula, caso eleito, em uma situação difícil no Congresso Nacional.

O dirigente enfatizou que o debate sobre as eleições de 2022 não começou ainda no PT.  Ele acrescentou que a Direção Nacional baixou uma resolução estabelecendo que os estados não debatam ainda essa questão, esperem as definições das regras eleitorais, que estão em processo de debate no Congresso Nacional.

Ele reforçou que a definição final é do presidente Lula e da Direção Nacional. Será o ex-presidente quem vai dizer qual a tática que deve ser construída aqui na Paraíba.

A prioridade do PT na Paraíba, conforme enfatizou Jackson Macedo, será garantir um palanque forte para Lula.

Para o presidente do PT na Paraíba, nomes das lideranças de esquerda e centro-esquerda paraibana devem ser levados em consideração na hora da construção das alianças que irão subir no palanque de Lula durante as eleições de 2022, e não descartou a construção de uma terceira via para o próximo pleito com figuras desses núcleos.

Paraíba na rota de Lula. Jackson Macêdo, anunciou que em breve o ex-presidente Lula vai desembarcar em território paraibano para concluir o ciclo de visitas no Nordeste. Ele lembrou que a caravana de Lula está percorrendo o Nordeste e a Paraíba é um dos estados que ainda não recebeu a visita do petista.

O dirigente paraibano projetou uma data para Lula vir ao estado, deve ser no fim de setembro, para dialogar com as forças políticas do estado.

O petista destacou que atualmente existe um movimento muito forte de fortalecimento de uma possível terceira via na Paraíba. As conversas que tem acontecido com o presidente Lula, com a presidente Gleici, envolvem nomes como o ex-prefeito de João Pessoa,  Luciano Cartaxo (PV), e o senador  Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB).

Entre as forças que o PT deseja manter aliança, está o PDT, legenda da vice-governadora Lígia Feliciano e do deputado federal Damião Feliciano.

“O papel de Damião Feliciano na Câmara dos Deputados tem chamado atenção do PT, do ex-presidente Lula e da presidente Gleisi. Damião e Lígia são companheiros que precisam, sim, ser levados em consideração para o processo do próximo ano.

,

Para derrotar Bolsonaro vale o PT abrir mão da divergência histórica e intensificar o diálogo com um adversário de décadas, como é o caso do PSDB.  O dirigente não afastou a dirigente a possibilidade do PT abrir conversações com o PSDB do ex-senador Cássio Cunha Lima e do deputado federal Pedro Cunha Lima, visto que os tucanos recentemente abandonaram a base do governo no Congresso Nacional.

Jackson Macedo disse que o PT pode sim conversar com o PSDB, mas acha dificil os tucanos suberem no mesmo palanque do Lula. Mesmo porque, a legenda também deve lançar candidato ao Senado.

“Embora eu ache difícil o PSDB subir no mesmo palanque do PT, mas podemos sim conversar. Lula já fez isso com Fernando Henrique Cardoso, e com Tasso Jereissati “, observou.

Jackson Macêdo ainda alertou para o confronto difícil que os partidos do campo progressista vão travar contra o bolsonarismo, nas próximas eleições. Segundo ele, será uma ‘verdadeira guerra’, que precisará de organização e união multipartidária entre forças que militam no mesmo campo político.

Ele enfatizou que hoje Lula lidera todas as pesquisas, o que não significa que a eleição será fácil, visto que Bolsonaro que a máquina na mão e apoio de segmentos da sociedade, tem pegada popular e tem base social.

O futuro do PT da Paraíba, no entanto, será traçado após as reuniões da Direção Nacional e as orientações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Até lá, muita água “pode rolar por baixo da ponte petista”.

Severino Lopes
PB Agora

    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      1
      Compartilhe