Quem acompanha de perto as negociações para a reforma ministerial diz que está cada vez mais consolidado o nome do Secretário de Gestão do Trabalho e Educação na Saúde, Mozart Salles, como novo ministro da Saúde.

Segundo petistas, a presidente Dilma Rousseff já avisou que não quer ver a pasta no meio de uma disputa entre partidos da base. Por isso, prefere que o posto fique mesmo com o PT.

O nome de Mozart traria ainda a vantagem de assegurar a continuidade de programas estratégicos da pasta, considerados estratégicos para a corrida 2014. A prioridade absoluta vai para o Programa Mais Médicos, que será usado como bandeira de campanha, tanto para Dilma quanto para o hoje ministro da Saúde e pré-candidato ao governo paulista, Alexandre Padilha.

Ig

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

João evita debate sobre 2022 e condiciona tentar reeleição a resultados do mandato

“Estou trabalhando para me credenciar para apresentar à Paraíba lá em 2022 um nome por conta desse mandato que eu fiz, e não porque eu quero ser reeleito”, disse. Apesar…

Raoni Mendes apresenta integrantes de equipe para construção do plano de metas

O pré-candidato à prefeitura de João Pessoa, Raoni Mendes (DEM), anunciou, nesta quinta-feira (9), novos nomes que vão compor sua equipe para a construção do Plano de Metas e que…