Cerimônia acontece a partir de 17h no tribunal, em Brasília.
Diplomação é atestado de que eleitos estão aptos a serem empossados.
 

A cerimônia de diplomação da presidente eleita, Dilma Rousseff, e do vice, Michel Temer, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), vai ocorrer nesta sexta-feira (17), às 17h, e deverá contar com 250 convidados. Hoje é o último dia previsto em lei para que ocorra a diplomação. O TSE prevê que o evento dure cerca de uma hora.

A diplomação é o atestado da vitória nas urnas e torna os políticos eleitos aptos a serem empossados no cargo. No caso da presidente e de seu vice, a posse será no dia 1º de janeiro de 2011. Apenas a diplomação presidencial ocorre no TSE. Para os demais cargos, os tribunais regionais eleitorais realizam suas cerimônias.

A solenidade começa quando os ministros do TSE tomam seus lugares, seguidos pelos demais convidados. Dilma e Temer só entram no salão após o presidente do TSE, Ricardo Lewandowski, abrir a sessão solene. Na sequência, o Hino Nacional é executado. Depois, Lewandowski entrega o diploma à presidente eleita e, em seguida, ao seu vice. Há previsão de um breve discurso de Dilma, última etapa da diplomação. Os cumprimentos serão recebidos em um salão ao lado do plenário.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva não deverá participar do evento no TSE. De acordo com a agenda oficial de Lula, ele participará apenas do coquetel comemorativo para 400 convidados, no Palácio Itamaraty, após a diplomação. A agenda de Lula prevê que ele deve estar na festa a partir das 19h.

 

 

G1

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Julian desqualifica acusações de ex-dirigente do PSL/SE: “Não é ninguém”

O deputado federal Julian Lemos, do PSL/PB, reagiu, nesta terça-feira (22), às declarações do ex-presidente do PSL de Sergipe, João Tarantela, contra ele – sobre um suposto complô na legenda…

Julian Lemos revela que filhos de Bolsonaro podem inviabilizar o governo

Na entrevista à Jovem Pan, na noite desta segunda-feira, o deputado federal e presidente estadual do PSL-PB Julian Lemos disse que a guerra no PSL é um grande problema para…