Por pbagora.com.br

Na tarde desta quarta-feira (10), o desembargador José Aurélio da Cruz, do Tribunal de Justiça da Paraíba, negou o pedido de liminar e manteve a suspensão da eleição da segunda mesa diretora da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) para o biênio 2023/2024.

Segundo o desembargador, não haverá dano em manter suspensa a eleição da segunda mesa da CMJP “enquanto discute-se o mérito da decisão interlocutória no agravo de instrumento”.

A Casa elegeu o vereador Bruno Farias como presidente antecipadamente para o segundo biênio, no entanto, a eleição foi suspensa para que seja avaliada a validade da eleição. A eleição da mesa diretora para o primeiro e para o segundo biênio aconteceram no dia 1º de janeiro deste ano.

Além de indeferir o pedido de liminar, o desembargador também intimou a parte agravada para apresentar resposta ao recurso no prazo de 15 dias.

O pedido de suspensão da eleição foi feito através de ação popular ajuizada por Rubens Yago Morais Tavares e Jameson Silva Travassos da Luz, segundo eles, existe ilegalidade e imoralidade do pleito.

A decisão de suspender a eleição foi da juíza da 1ª Vara da fazenda Pública da Comarca da Capital, Flávia da Costa Lins Cavalcanti e, ainda segundo sua decisão, a eleição deveria ocorrer, de forma obrigatória, na última sessão ordinária do segundo período da segunda Sessão Legislativa.

Confira decisão:

PB Agora

Notícias relacionadas

Opinião: deputados negacionistas não contribuem com Cícero e Azevêdo

O ser humano é quase um “objeto”. Objeto complexo que pensa saber pensar. Contudo, nada sabe, ou sabe muito pouco. Existe a bondade, mas as atitudes atrozes que plantou, germinou…