Por Wellington Farias

Com base em sua experiência de delegado, o deputado estadual oposicionista, Wallber Virgolino, suspeita de que outras cargas de produtos roubados devem ter sido entregues no almoxarifado do Sistema Penitenciário da Paraíba, além das 21 toneladas de arroz que foram apreendidas no local na semana passada, roubadas em Pernambuco.

Em resposta a questionamento da coluna, Wallber Virgolino respondeu, pelo whatsapp, que já encaminhou detalhes de sua denúncia ao Ministério Público e à Receita Estadual, sobre a apreensão do carregamento roubado encontrado dentro do órgão público.

A ocorrência da apreensão da carga roubada, pela Polícia Civil, foi tornada pública pelo próprio Virgolino, através de vídeo que viralizou na internet, na semana passada. Até então, o fato estava sendo mantido sob sigilo, inclusive, passando despercebido pelo noticiário.

Nesta terça-feira (8), o deputado Virgolino vai fazer um pronunciamento na sessão remota da Assembleia Legislativa a respeito do que ocorreu, quando questionará quem forneceu esta carga? Quem a recebeu? Quem atestou a nota?

O parlamentar suspeita de que esta não deve ter sido a primeira vez, partindo da suposição de que quando se entrega uma carga de volume tão expressivo é sinal de que em outras ocasiões já deve ter entregues outras em quantidade menores. “A sociedade tem o direito de saber quem são esses vagabundos que vendem ao Estado, e quem são os vagabundos do Estado que estão recebendo essas cargas”, comentou.

Suspenso
De acordo com notícia veiculada pelo PB Agora, a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) suspendeu o contrato com o fornecedor que havia vencido processo licitatório e entregou 21 toneladas de arroz que seriam distribuídas para refeição nos presídios.

E mais: a carga estava sendo monitorada pela Polícia Civil da Paraíba, que segue com as investigações, juntamente com o Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco), a fim de identificar os responsáveis pelo crime. A Seap também abriu processo administrativo para apurar o fato em toda sua extensão.

Em entrevista para o Correio Debate, o governador João Azevêdo manifestou-se sobre o assunto, explicando que uma empresa que ganhou a concorrência para compra de mercadoria fez a entrega da referida carga.

Antecipou que o motorista encarregado de transportar o produto roubado já está preso e as investigações estão em curso para apurar quem está envolvido neste processo, para que medidas sejam tomadas.

Por Wellington Farias

Notícias relacionadas

Efraim parabeniza grupo Rio Alto por investimentos bilionários na Paraíba

Cumprindo agenda no estado da Paraíba, o deputado federal Efraim Filho recebeu em seu escritório político representantes da “Rio Alto Energias Renováveis”, grande investidora de energias renováveis, principalmente energia solar,…

Aguinaldo Ribeiro recebe prefeitos de Tacima e Conde e reforça parceria

O deputado federal e líder da Maioria no Congresso, Aguinaldo Ribeiro (Progressistas), recebeu nessa sexta-feira (11) a visita de gestores municipais paraibanos no intuito de debater parcerias e traçar melhorias…