Por meio de suas redes sociais o deputado federal Frei Anastácio (PT/PB) afirmou que o conteúdo do vídeo da reunião ministerial, liberado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), mostrou a verdadeira cara do governo Bolsonaro.  “O conteúdo da reunião é uma vergonha para a nação. Um dicionário de palavrões, xingamentos, desrespeito às instituições e à democracia do país”, disse o deputado.

Frei Anastácio disse que além de mostrar claramente, que queria interferir na Polícia Federal para proteger a família e amigos milicianos, Bolsonaro insultou e desqualificou a imprensa, conclamou o armamento da população, pregou o autoritarismo, desejo de poder absoluto e desrespeito pela nação, diante da pandemia do Coronavírus.

“Definitivamente, a nação brasileira elegeu um presidente que não possui postura, nem tampouco preparo para o cargo democrático que ocupa. Ele quer mandar, desmandar e não deixar que nada atinja a família e a milícia que protege. O STF e o Congresso Nacional precisam agir rápido, Bolsonaro tem que ser retirado do poder”, afirmou.

Ministros indecorosos

O parlamentar relatou que os ministros seguem o mesmo discurso indecoroso de ódio, desrespeito e autoritarismo de Bolsonaro.  “O ministro da Educação, por exemplo, atacou o STF de maneira baixa e ainda pediu a prisão dos ministros classificando-os de vagabundos, além de discriminar indígenas e ciganos. Já o ministro do Meio Ambiente, sugeriu modificar normas sem passar pelo Congresso, alegando que a mídia estava entretida com a pandemia, e não iria denunciar. A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, adotando o mesmo tom de ódio e de autoritarismo, disse que iria pedir a prisão de governadores e prefeitos que, segundo ela, exageraram nas medidas de isolamento social”, relatou.

O parlamentar enfatizou que diante do que foi exposto, Bolsonaro tem que responder a processo criminal, assim como os ministros que cometeram delitos durante a reunião.  “Espero que nada disso seja tolerado pela justiça do país, e haja responsabilização por esses absurdos que a nação assistiu estarrecida”, concluiu.

 

Redação com ascom

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

STF nega pedido de Berg Lima para retorno à Prefeitura de Bayeux

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Tofolli negou o pedido de suspensão de liminar apresentado pelo prefeito afastado de Bayeux, Berg Lima para retorno ao cargo no Executivo…

Assessor da Presidência com páginas derrubadas por fake é paraibano

Após uma ampla investigação coordenada pela direção da plataforma do Facebook e Instagram divulgada na última quarta-feira (08), que retirou diversas paginas destas redes sociais, foi descoberto que os grupos…