O partido Democratas (DEM) entrou na manhã desta quarta-feira com uma representação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por antecipação de campanha eleitoral contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff. Segundo o DEM, Lula e Dilma teriam promovido no dia 10 de fevereiro um evento para prefeitos em Brasília.

– A rigor, o seu objetivo principal não era outro senão vincular a criação e a gestão de programas públicos a possíveis candidatos a cargos eletivos do próximo pleito eleitoral. Todos os participantes do encontro constataram que o evento serviria principalmente para impulsionar a candidatura da ministra-chefe da Casa Civil à Presidência da República – diz um trecho da representação.

– O clima eleitoreiro do evento era tão evidente que os participantes do encontro poderiam até mesmo levar de recordação fotografias digitalmente montadas com as “estrelas” do evento: o presidente da República e a sua candidata preferida à sucessão presidencial, a ministra-chefe da Casa Civil – afirma.

O DEM alega que, como a legislação em vigor prevê que a campanha eleitoral só seja iniciada após o dia 5 de julho do ano da eleição, o ato dos prefeitos pode ser visto como uma ilegalidade.

 

Portal Terra

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Vereadores recuam de CPI para investigar secretário da Prefeitura de Pedras de Fogo

Em menos de sete dias os vereadores Gel Bulhões, Jurandir De Danda e Fabiano Silva voltaram atrás e rejeitaram requerimento apresentado pela bancada de oposição na Câmara de Pedras de…

Presidente da Cagepa confirma estudo para realização de concurso

O diretor da Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa), Marcos Vinícius, em entrevista nesta quinta-feira (12), confirmou para o ano de 2020 novidades sobre a realização de concurso…