O partido Democratas (DEM) entrou na manhã desta quarta-feira com uma representação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por antecipação de campanha eleitoral contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff. Segundo o DEM, Lula e Dilma teriam promovido no dia 10 de fevereiro um evento para prefeitos em Brasília.

– A rigor, o seu objetivo principal não era outro senão vincular a criação e a gestão de programas públicos a possíveis candidatos a cargos eletivos do próximo pleito eleitoral. Todos os participantes do encontro constataram que o evento serviria principalmente para impulsionar a candidatura da ministra-chefe da Casa Civil à Presidência da República – diz um trecho da representação.

– O clima eleitoreiro do evento era tão evidente que os participantes do encontro poderiam até mesmo levar de recordação fotografias digitalmente montadas com as “estrelas” do evento: o presidente da República e a sua candidata preferida à sucessão presidencial, a ministra-chefe da Casa Civil – afirma.

O DEM alega que, como a legislação em vigor prevê que a campanha eleitoral só seja iniciada após o dia 5 de julho do ano da eleição, o ato dos prefeitos pode ser visto como uma ilegalidade.

 

Portal Terra

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Opinião: a metáfora de “RC, João e a guerra em terras Tabajara”

A guerra foi deflagrada. Montgomery decidiu firmar o desembarque no Sanhauá de forma rápida e precisa, a fim de evitar maiores movimentos do exército oposicionista comandado pelo general Hideki Tojo.…

Governador participa hoje do lançamento do Censo Demográfico 2020

A solenidade acontecerá no Palácio da Redenção, às 11h, e o IBGE promoverá a primeira Reunião de Planejamento e Acompanhamento do Censo 2020 em âmbito estadual. O governador João Azevêdo…