A defesa do ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), Vital do Rêgo Filho, afirmou, na manhã desta terça-feira (5), que ele não foi alvo de busca e apreensão em operação da Polícia Federal.

De acordo com a nota, a defesa alega que o ministro recebeu apenas um solicitação de depoimento e que as informações sobre possível busca e apreensão foram criadas para confundir os paraibanos.

A operação da PF aconteceu nesta terça-feira no âmbito da Operação Lava Jato foi determinada pelo relator da Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal, ministro Edson Fachin. Os, além de Vitalzinho, alvos foram os senadores Renan Calheiros (MDB-AL) e Eduardo Braga (MDB-AM).

Confira a nota na íntegra:

A respeito de notícia que veicula suposta “operação” tendo por “alvo” o Ministro do TCU, a defesa esclarece que foi recebida na manhã de hoje uma solicitação de depoimento, o que não configura nenhuma medida extravagante ou derivada do que alguns setores costumam chamar de “operação”, apenas para confundir e impressionar a opinião pública.

 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Veneziano diz que Senado está empenhado em minimizar efeitos do novo coronavírus

Em sessão remota, o Senador Veneziano disse que Senado está empenhado em minimizar efeitos do novo coronavírus e apresenta projeto para ajudar trabalhadores Ao participar de mais uma sessão remota…

Combate ao coronavírus: emenda de Wilson garante 65 ventiladores e PB conta agora com 580

O deputado Wilson Filho (PTB) destinou R$ 7,8 milhões em recursos para a compra de 65 ventiladores pulmonares, 175 camas para leitos e um tomógrafo que serão usados para reforçar…