Futura presidente teria solicitado a Michel Temer que inclua a matéria na pauta de votações

Diante dos apelos da presidente eleita Dilma Rousseff (PT) para que a Câmara não vote a chamada PEC 300 – que estabelece piso salarial nacional para policiais e bombeiros -, representantes da categoria prometem intensificar as mobilizações.

O deputado federal da Paraíba, Major Fábio (DEM), revelou que vai fazer um pronunciamento cobrando a conclusão da votação da PEC 300.

O Capitão Assumção (PSB-SC) confirmou a realização de novas manifestações em Brasília. “Novas mobilizações poderão acontecer para que Temer se comprometa com a votação. Vai ser uma grande batalha”, disse Assumpção, referindo-se ao vice-presidente eleito e presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP).

Segundo nota divulgada hoje na coluna Painel, da Folha de S. Paulo, a presidente eleita Dilma Rousseff fez ontem (8) um apelo ao vice-presidente para que a Casa não aprove a PEC 300.

De acordo com o jornal, “para a petista, a aprovação do piso salarial para policiais e bombeiros teria o efeito de ‘abrir a porteira’, deflagrando onda de pressão para que sejam apreciados outros projetos multiplicadores dos gastos públicos”.

O texto-base foi aprovado no último dia 6 de julho, mas falta a análise dos destaques e a votação em segundo turno para que a proposta seja enviada ao Senado.

Com Congresso em Foco

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Análise: G11 se reaproxima de Azevêdo e projetos do governo tramitarão de forma mais célere na AL

O período momesco parece ter arrefecido os ânimos dos deputados estaduais que compõem o chamado G11, grupo de parlamentares com certa autonomia ao Palácio da Redenção, embora esteja no bloco…

Ronaldo Guerra nega sondagem do Cidadania a Bruno Cunha Lima em CG

O presidente estadual do Cidadania, atual partido do governador da Paraíba, João Azevêdo, Ronaldo Guerra, negou, em contato com o portal PB Agora, na tarde desta sexta-feira (21), qualquer sondagem…