Pelo menos seis auxiliares do governo João Azevêdo devem entregar os cargos que ocupam na administração estaduais, obedecendo o prazo da justiça eleitoral, que impõe a desincompatibilização àqueles que desejam entrar na disputa majoritária nas eleições municipais desse ano.

Entre os nomes estão a secretária de Desenvolvimento e Articulação Municipal, Ana Cláudia Vital do Rêgo (Podemos), que vai disputar a prefeitura de Campina Grande; a secretária de Desenvolvimento Humano da Paraíba, Denise Albuquerque, que sinalizou pretensão de voltar a encarar a disputa pela prefeitura de Cajazeiras, no Sertão da Paraíba, e ainda a diretora do Hospital de Pombal, Kévia Werton, que é irmã da deputada Pollyana Dutra e deve disputar a prefeitura daquela cidade.

Além da ala feminina, também sinalizaram que entregam os cargos até esta quinta-feira (04), o coordenador do Procase, Aristeu Chaves, que deve disputar a prefeitura de Camalaú; o diretor do Hospital de Aguiar, doutor Léo e o presidente da Lotep, Beto Brasil, que deve voltar a concorrer às eleições municipais na cidade de Solânea.

A informação foi confirmada pelo Secretário de Comunicação do Governo da Paraíba, Nonato Bandeira, em entrevista ao programa Arapuan Verdade, na tarde desta quarta-feira (03). Ele ressaltou, no entanto, que a decisão dos auxiliares deixarem os postos foi de foro íntimo, sem articulação alguma do governo, que tem priorizado o combate à pandemia do coronavírus na Paraíba.

“Essa foi decisão que eles tomaram, o governo tem apenas que acatar”, ressaltou.
Ainda durante a entrevista, Nonato praticamente descartou a saída do secretário Luiz Couto (PT) do cargo. O petista é cotado para disputar a prefeitura de João Pessoa pela direção da sigla, mas tem sinalizado que não pretende encarar a disputa.

Já o secretário de Saúde Geraldo Medeiros (Cidadania), que é cotado para disputar a prefeitura de Campina Grande, também deve permanecer no cargo e deixar a disputa para outro momento, tendo em vista que está mergulhado nas ações de combate à pandemia.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Nem Bruno nem Tovar: Enivaldo defende o neto, Lucas Ribeiro, para disputar PMCG

Se depender do atual vice-prefeito de Campina Grande, Enivaldo Ribeiro (PP), o candidato escolhido para sucessão municipal em Campina Grande não seria nem Bruno Cunha Lima, do PSD,  nem Tovar…

Bolsonaro precisa fazer eletrocardiograma todo dia por uso da cloroquina

Apesar de garantir que está “perfeitamente bem” no tratamento contra a covid-19, por tomar doses de hidroxicloroquina, o presidente Jair Bolsonaro precisa de avaliações cardiológicas devido ao uso do medicamento.…