O presidente do PT na Paraíba, Jackson Macêdo voltou a tecer duras críticas ao presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL).

Desta vez as declarações de Jackson ocorreram após o presidente perder a paciência e atacar o presidente da OAB, Felipe Santa Cruz.

“Um dia, se o presidente da OAB quiser saber como é que o pai dele desapareceu no período militar, conto pra ele. Ele não vai querer ouvir a verdade. Conto pra ele. Não é minha versão. É que a minha vivência me fez chegar nas conclusões naquele momento. O pai dele integrou a Ação Popular, o grupo mais sanguinário e violento da guerrilha lá de Pernambuco e veio desaparecer no Rio de Janeiro” disse o presidente.

Felipe tinha 2 anos quando o pai desapareceu.

Demonstrando revolta pelas palavras de Bolsonaro, Jackson disse que é necessário denunciar a postura do presidente nos organismos internacionais de defesa dos Direitos Humanos.

“Que absurdo! De Bolsonaro tenho nojo e desprezo. Ele não respeita a dor de uma família que ainda sofre com as consequências da ditadura militar. Minha profunda solidariedade a família do presidente nacional da OAB. Devemos denunciar isso nos organismos internacionais de defesa dos Direitos Humanos. Não me canso de lutar todos os dias contra esse governo” declarou.

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

OUÇA: Buba diz que ajuste de alíquota e de idade na Reforma da previdência na Paraíba são necessários

O deputado estadual Buba Germano defendeu, na manhã desta quarta-feira (11) o ajuste na alíquota e na questão da idade, previstos na Reforma da Previdência estadual enviada  à ALPB pelo…

Análise: João encontra inspiração em Tom Jobim para aplacar fúria de RC

O governador João Azevêdo (sem partido) acertou, mesmo sem saber, o tom do “Samba de uma nota só”. Ele foi beneficiado pelas leis do acaso, quando “permitiu” que o mestre…