Por pbagora.com.br
A pré-candidata a prefeita na cidade de Areia, Anna Aparecida Perazzo, filha do deputado estadual Tião Gomes (Avante), foi condenada a pagar uma indenização no valor de R$ 20 mil, acrescido de 15%  de sucumbência e custas, acrescido de uma retratação pública, a título de danos morais a Maria Júlia Albuquerque, irmã do prefeito de Areia, João Francisco. 
Na ação, a pré-candidata teria caluniado a empresária ao acusá-la de sonegar impostos além de difamar o cartório que é gerido pela família dela nas redes sociais.  Entre as declarações publicadas, Anna afirmou que Maria teria sonegado impostos e praticado desvio de dinheiro público. “O município deixou de ganhar 200 mil, por conta da sonegação do ITBI do Cartório Maia de Albuquerque”, escreveu a filha de Tião em seu Instagram.
Nas redes sociais, Maria Júlia repercutiu a decisão e anunciou que doaria a quantia para o hospital da cidade de Areia.
“A verdade demora, mas chega sempre sem avisar ….e assim, tenho a satisfação de compartilhar com todos, que a Justiça se fez presente na Ação de Indenização por danos morais, que impetrei contra Anna Aparecida Perazzo Gomes, por ter esta, caluniado e difamado o cartório e a minha pessoa, com falsa afirmação de sonegação de imposto e desvio de dinheiro público, em que ela foi condenada a pagar R$ 20.000,00 em condenação + 15 por cento de sucumbência e custas, acrescido de uma retratação pública. Finalmente, comunico a todos, que esse dinheiro será doado ao SOS HOSPITAL, para assim, beneficiar toda população. Mais que nada é muito importante mostrar que a verdade prevalece e que a justiça mostra a sua força civilizatória”, postou.
CONFIRA A SENTENÇA
OUTRO LADO
Também por meio das redes sociais, a pré-candidata Anna Aparecida se posicionou em nota, emitida pela assessoria jurídica, anunciando que irá recorrer da decisão em instância superior.
“Em relação a notícia veiculada na data de hoje (10/09/2020) em que houve uma decisão desfavorável contra Anna Aparecida Perazzo Gomes, respeitamos o entendimento do poder judiciário, entretanto vamos tomar as medidas aplicáveis à espécie, pois trata-se de decisão de primeiro grau e que está sujeita a recurso e revisão perante a instância superior. Acreditamos no nosso bom direito e que isso certamente será revertido quando analisado de forma isenta de paixões locais”.
CONFIRA 
PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Opinião: luta entre PT e PSB em JP favorece Centro, Centro-esquerda e Direita

Ainda bem moço, moço mesmo, tive e ainda tenho uma enorme paixão. O nome da moçoila atende pelo singelo nome de História. Sim, ela mesma, havendo um desejo incontido em…

Jurídico do PT vai recorrer de pedido do MPE contra candidatura de Anísio

Em razão do pedido realizado pelo promotor eleitoral, Alexandre Varandas Paiva, feito à Justiça Eleitoral, o representante jurídico da Coligação PT e PCdoB ‘Unidos por João Pessoa’, Anselmo Castilho, afirma…