Por pbagora.com.br

Cunha Lima reafirma críticas contra a segurança da PB, mas nega discurso de rompimento com o PSB

O vereador Bruno Cunha Lima (PSDB) negou nesta quinta-feira (19), que o seu duro discurso contra a segurança pública do governo Ricardo Coutinho no dia 11, tenha como propósito uma rompimento político da família Cunha Lima com a gestão socialista.

De acordo com Bruno Cunha Lima, a manutenção ou não da aliança entre PSDB e PSB para 2014 é um assunto para ser resolvido entre o senador Cássio Cunha Lima e o governador Ricardo Coutinho.

“A aliança será discutida entre Cássio e Ricardo, como líderes que são qualquer decisão posterior deles dois (pró ou contra) será tomada sob o diálogo e conversa,” declarou o vereador.

ENTENDA O CASO:

O vereador Bruno Cunha Lima (PSDB), usou a tribuna da Câmara Municipal de Campina Grande, na quarta-feira, 11, para desferir severas criticas a gestão do Governador Ricardo Coutinho, na área de segurança pública.
No seu discurso, Bruno alegava que a sociedade campinense estava sendo vítima de uma “absurda falta de segurança”. Na fala, o tucano também disse que o Governo do Estado estava “rendido” a um comando na segurança pública supostamente entregue as milícias.

De acordo com Cunha Lima, cobrar segurança pública do Governo do Estado é o mesmo que “chover no molhado” porque a situação chegou a um ponto insuportável.

“Eu sei que é redundante, eu sei que voltar a essa tribuna para falar do assunto violência, parece entrar num oito, “chover no molhado”. Mas, a cidade chegou num ponto que não pode mais suportar, o nosso direito de ir e vir está cerceado, quem está assumindo a postura de comandante da segurança pública de Campina Grande, é a milícia o poder estatal está rendido”, criticou.

Da tribuna. o parlamentar ainda denunciou que diariamente são registrados em Campina Grande: homicídios, assaltos, roubos e outros crimes, convocando a população para se reunir e dar um basta na situação.

“Campina precisa se reunir e dar um basta ninguém aguenta mais, são mortes atrás de mortes, tentativas de homicídios atrás de tentativas de homicídios, roubos e latrocínios, são todos os dias as manchetes nos jornais, se nós pegarmos os jornais e espremê-los sai sangue, a notícia que lemos diariamente nos jornais é de violência. Violência contra a pessoa da dignidade humana, violência à pessoa que não pode transitar livremente, que não pode viver, senão como preso, senão acorrentado a sua própria liberdade”, desabafou.

 

NEGANDO ROMPIMENTO

Na manhã desta quinta-feira, 19, o parlamentar usou o seu Twitter para negar qualquer informação de rompimento e esclarecer os motivos que o levaram ao discurso crítico na casa:

""

 

PB Agora
 

 

 

Notícias relacionadas

Aguinaldo comemora agenda de ministros na PB: “Expectativa positiva”

O deputado federal Aguinaldo Ribeiro, do PP, participou na tarde desta sexta-feira (16), em João Pessoa, da visita oficial do ministro da Saúde, o paraibano Marcelo Queiroga e destacou a…

Senado define presidente, vice e relator da CPI da Covid-19; veja quem são

Um acordo entre parlamentares que vão compor a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia no Senado, responsável por investigar as ações do governo federal e o uso de verbas…