Por pbagora.com.br

Em entrevista ao PB Agora, o presidente do PT da Paraíba, Jackson Macêdo, um dos participantes da reunião que culminou na criação da ‘Unidade Democrática pela Paraíba’, formada por, além do PT, PSB, PV, PSOL, PCdoB e UP, negou que a criação do bloco seja uma sinalização de uma aliança político-eleitoral visando as eleições do ano que vem.

“A frente que está sendo construída não tem nada a ver com eleição. É um movimento democrático de partidos que são coirmãos, partidos de esquerda, de centro esquerda, para enfrentamento ao governo Bolsonaro. Acho que é importante nacionalmente esses partidos estarem juntos. Nacionalmente e aqui na Paraíba”, afirmou.

Jackson não descartou, no entanto, que as discussões no bloco podem evoluir para uma aliança partidária para as eleições de 2022.

“Se isso vai se dar lá frente com uma aliança para 2022, tudo bem, mas essa não é a pauta que a gente tem travado. Para a gente, o mais importante é estar unificado no enfrentamento ao governo Bolsonaro”, concluiu.

 

Da Redação

Notícias relacionadas

Inclusão social: João entrega ginásio do Instituto dos Cegos

O governador João Azevêdo esteve, nesta segunda-feira (17), no Instituto dos Cegos da Paraíba Adalgisa Cunha (ICPAC), em João Pessoa, ocasião em que entregou o ginásio paradesportivo José Belarmino de…

Enquanto Couto diz que tem aval da nacional do PT para a Câmara, Frei Anastácio sentencia: “Não fico preocupado”

Após o ex-deputado federal Luiz Couto (PT) informar que conta com o apoio da executiva nacional do partido para voltar à disputa pela Câmara Federal, mesmo sem o apoio público…