A Paraíba o tempo todo  |

Congresso em Foco destaca artigo de Cavalcanti

O portal Congresso em Foco, mídia especializada que cobre o Congresso Nacional, informando e avaliando o perfil dos parlamentares das duas casas legislativas – Câmara Federal e Senado – publicou nesta segunda-feira (29) artigo do senador Roberto Cavalcanti (PRB-PB).

O senador paraibano defende, em seu artigo, o projeto de lei que apresentou semana passada estabelecendo mais rigor e agilidade à Lei da Improbidade.

“Com vistas a reverter o quadro de ‘eternização’ dos processos de improbidade administrativa, é que apresento o projeto de lei modificando a Lei da Improbidade, de maneira a oferecer as ferramentas legais que farão retroceder a tendência à impunidade, resultante do atual modelo, caracterizado por uma exagerada complexidade processual”, escreve Cavalcanti.

Em seu projeto, o parlamentar propõe, entre outras ações, unidades especializadas no Judiciário para julgar com exclusividade as demandas contra gestores públicos. O principal objetivo, segundo o senador, é proporcionar maior celeridade aos ritos dos processos.

O projeto também prevê que ex-administradores responderão por ato de improbidade. Atualmente, a Lei dos Crimes de Responsabilidade só admite o recebimento de representação enquanto as autoridades estiverem no cargo.

“Se o agente político se desligou do cargo daquela que lhe conferia prerrogativa, não há impedimento para que o mesmo esteja sujeito à aplicabilidade da Lei de Improbidade Administrativa”, argumenta o parlamentar, que emenda: “Não faz sentido algum ser-lhe conferida qualquer imunidade sem previsão constitucional”.

O projeto ainda tipifica as ações de improbidade.
“O desatendimento do princípio da economicidade no trato da coisa pública, concorrendo para que o erário seja onerado, resultará em ato de improbidade”, ilustra Roberto Cavalcanti. “Descumprimento de decisão judicial e violação ao princípio da eficiência também”, acrescenta.

Ele finaliza o artigo, que está no fórum de discussões do Congresso em Foco, considerando que “a prática reiterada, generalizada e sistêmica de atos de improbidade por parte de agentes públicos impõe musculatura forte aos mecanismos judiciais para reprimir com energia as investidas contra o patrimônio do povo brasileiro – é isso o que o projeto propõe”.

Assessoria

    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe