O artista plástico Clóvis Júnior, presidente da Associação do Folia de Rua, considerado uma das maiores prévias carnavalescas do Brasil, reconheceu nesta quarta-feira (4) que o evento é ignorado por artistas nacionais do Carnaval.


“Não existe divulgação fora da Paraíba alguma. Só nós daqui é que parece que conhecemos o evento”, admitiu Clóvis Júnior, após contar, em entrevista ao vivo na TV O Norte, que ficou surpreso quando falou recentemente do Folia de Rua com a cantora baiana Margareth Menezes e ela declarou: “Nunca ouvi falar”.  Clóvis Júnior cobrou dos poderes públicos inclusão do Folia de Rua no roteiro das feiras turísticas nacionais e internacionais. Este ano, inclusive, não há previsão de participação no Folia de Rua de artistas nacionais, que servem muitas vezes como marketing para divulgação do evento.


Além disso, o presidente do Folia de Rua disse que ficou “surpreso” com a destinação de R$ 70 mil da prefeitura para o evento este ano. Ele declarou que o valor é insuficiente e lembrou que alguns dos 22 blocos ameaçaram não sair. Segundo ele, a prefeitura de João Pessoa já sinalizou, no entanto, para um aporte no investimento. “Acreditamos na sensibilidade de Walter Galvão, da Funjope, que já sentou para dialogar conosco”, declarou.


O Folia de Rua começa no dia 13 e termina no dia 21. A expectativa é de que um milhão de pessoas brinquem nos 22 blocos que saem no pré-carnaval de João Pessoa.


PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

“A cultura política sempre conviveu com a corrupção”, diz especialista

Ao analisar os recentes escândalos de corrupção envolvendo diversos políticos paraibanos, o cientista político e professor doutor da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Lúcio Flávio, disse que essas revelações pela…

Veneziano defende concurso público para a previdência

Ao analisar a recente decisão do presidente Jair Bolsonaro de contratar militares da reserva para tentar diminuir o ‘apagão’ nos serviços do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) no Brasil,…