A tese de rompimento entre o governador João Azevêdo (PSB) e o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) por conta do impasse envolvendo o PSB paraibano foi eliminada pela deputada estadual Cida Ramos (PSB), nesta segunda-feira (19), durante entrevista ao Jornal a Manhã da Jovem Pan João Pessoa. Para ela, os dois, juntos, ainda têm muita contribuição a dar à Paraíba.

“Eu não acredito no rompimento de João. Ricardo é um político sensato e sabe que o Brasil vive um momento de retrocesso e que a Paraíba está na contramão desse panorama, numa situação mais confortável. João Azevedo, assim como Ricardo Coutinho têm muitas contribuições a dar”, ressaltou.

A socialista também recriminou as declarações do presidente da Assembleia Legislativa, Adriano Galdino (PSB), que previu uma espécie de “implosão” no partido por conta da dissolução do diretório.

“Não existe implosão. Essa visão seria catastrófica. A saída de alguém de um partido é uma questão de foro íntimo, mas é preciso pensar como a Paraíba se coloca no cenário do Nordeste e do Brasil, como o Estado está numa situação confortável em relação à crise do país. Quem disser que está saindo por questões internas que todo partido enfrenta, está totalmente equivocado e não centrado nas grandes questões”, emendou.

Diante das movimentações existentes, o que realmente prejudica, conforme Cida, é a futrica. “Sou adepta de Gramsci [Antonio Gramsci, filósofo marxista, jornalista, crítico literário e político italiano] e acredito que temos que manter nosso foco na grande política”, arrematou.

A expectativa é que amanhã, terça-feira (20), o governador João Azevêdo (PSB) e o ex-governador Ricardo Coutinho viagem para São Paulo para se reunir com o presidente nacional da legenda, Carlos Siqueira, a fim de dar um ponto final ao impasse partidário no Estado.

O impasse no partido começou no início do mês após a própria Cida Ramos defender uma mudança no comando da agremiação por conta da suposta ‘falta de tempo’ do atual presidente Edvaldo Rosas (PSB) para comandar a legenda. Isso porque Rosas foi nomeado Secretário do Gabinete Civil, função que, segundo ela, lhe tomaria todo o tempo.

 

PB Agora

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Cautelares impõem que Renan não poderá voltar à CMCG nem sair da cidade

A decisão de ontem (19) do juiz Vinícius Costa Vidor, da Justiça Federal na Paraíba (JFPB), impôs medidas cautelares ao vereador Renan Maracajá e o parlamentar não poderá exercer poderes…

Análise: PB“recebe” Ferreira Costa, grupo Havan e deve gerar mais de 1,3 mil empregos para fazer a economia girar

A Paraíba vem experimentando bons índices econômicos e equilíbrio fiscal suficiente para implementar obras e serviços nas mais diversas áreas. Essa realidade atual começou a ser gerida na administração do…