Por pbagora.com.br

O deputado estadual Cabo Gilberto, do PSL, que é um bolsonarista assumido, ironizou, na tarde desta sexta-feira (06), a reação de parte da comunidade acadêmica por conta da escolha do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para comandar a Universidade Federal da Paraíba (UFPB) pelos próximos quatro anos, ao ressaltar que mesmo que o presidente descubra a cura do câncer, ainda sim ele será criticado.

O parlamentar ressaltou que Bolsonaro cumpriu a legislação fazendo a escolha entre os três mais votado, visto que não há necessidade de escolher o mais votado. Segundo ele, se assim fosse, não seria consulta, e sim uma eleição direta.

“Acompanho com bastante naturalidade. As críticas fazem parte de quem faz oposição ferrenha ao presidente da República. Se o presidente descobrir a cura do câncer, mesmo assim ele vai ser criticado. Ele não cometeu nenhuma ilegalidade, respeitou todos os trâmites legais para a escolha do reitor. A legislação é clara – vai a lista tríplice e o presidente escolhe um dos três. Se não fosse assim, era eleição direta. Esses protestos eu respeito porque faz parte da democracia, mas quem está sendo antidemocrático são eles que não estão respeitando a própria legislação brasileira”, ressaltou.

 

PB Agora

Notícias relacionadas

Levantamento do PB Agora contabiliza 10 nomes cotados para disputar única vaga da Paraíba no Senado em 2022

Um levantamento feito pela reportagem do PB Agora contabilizou ao menos dez nomes cotados para ingressar na disputa pela única vaga da Paraíba no Senado Federal nas eleições de 2022.…