A Paraíba o tempo todo  |

Cássio e a presidência do PSDB: tese repensada

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

A campanha de 2010, como tantas outras, será movida pelo ódio. Convertido em vontade, esse ódio se traduz no desejo de Cássio em derrotar Maranhão e de Cícero em derrotar Ricardo. É o resumo da ópera e ponto final.

Não há outro combustível.

Para Cássio, todos podem ganhar, inclusive Ricardo, menos Maranhão. Para Cícero, todos podem ganhar, inclusive Maranhão, menos Ricardo. Essa divergência, que não pode mais ser mascarada, já faz parte do cotidiano dos dois tucanos.

A novidade é que, diferente de outros tempos, a ficha já começou a cair. Inclusive, para o senador Cícero Lucena. Que mantém o mesmo ritmo e o mesmo desejo de assegurar a unidade da aliança com Cássio e contar com ele na caminhada rumo a 2010.

Mas já consciente do papel diferente de cada um neste processo.

Começa a sair de pauta, por exemplo, a tese de abrir mão da presidência do PSDB paraibano para Cássio quando este retornar dos Estados Unidos.
A concessão – que já não era consenso entre os ciceristas, mas antes serviria como uma espécie de “amarra” ao ex-governador – já não dispõe de tanta disposição como outrora.

É uma forma de Cícero manter-se senhor da situação e do comando do partido, prerrogativa pra lá de importante na discussão de alianças e composições em 2010.

São os sinais de que, de forma madura, as coisas vão tomando o formato que o quadro exige.

E que os “ódios” sugerem. 

 

Soltas no ar 

                             

Direito de resposta – Chefe da Guarda Municipal em João Pessoa, o presidente do PPS paraibano, José Bernadino, negou que tivesse mantido qualquer contato político com o governador José Maranhão (PMDB). Ele refutou a tese de que, desde a posse do governador, estaria agindo como “gilete”, como foi acusado, anonimamente, por companheiros de partido.

Lembrou que conduziu a votação da Executiva estadual que decidiu, por maioria, ser oposição a Maranhão. E desafiou o autor da acusação a debater o assunto publicamente. “Para fazer uma acusação dessas é preciso mostrar a cara”, declarou. 

Entre os suspeitos da acusação, veiculada nesta modesta coluna, estão todos aqueles que assinaram a carta pedindo adiamento da eleição interna do PPS, de onde Bernadino quer sair vitorioso novamente. 

 

De mala e cuia – O filho do deputado federal Wellington Roberto (PR), Caio Roberto, já deixou Brasília, onde trabalha com o pai, para morar definitivamente em João Pessoa. Vai preparando o terreno para a eleição de 2010, de onde quer sair deputado estadual.

 

Show – Já enchem os olhos de quem transita em João Pessoa e Campina Grande os outdoors do Portal PB Agora referentes a pesquisa do Instituto Opinião, a primeira sobre a sucessão estadual de 2010 na Paraíba. A mágica ficou por conta do talento reconhecido do marqueteiro Dércio Alcântra.

 

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe