Por pbagora.com.br

Em entrevista a imprensa local e confirmado pela mesa diretora da Câmara Municipal de Bayeux (CMB), o presidente da Casa, vereador Inaldo Andrade (PL), disse ontem (21) que amanhã (23) deverá publicar o edital de convocação das eleições indiretas para a escolha do prefeito-tampão que ficará à frente da prefeitura de Bayeux até o final de dezembro deste ano.

“A Procuradoria da Câmara já está tomando todas as providências”, disse o presidente destacando que a Lei Orgânica do Município (LOM) realmente não fala em prazo, mas que está seguindo a legislação federal que trata do assunto e que, depois da publicação do edital, os prazos para registros estarão abertos. “Quem quiser que venha registrar sua candidatura”, comentou.

A decisão de Inaldo segue a decisão adotada anteontem à noite pelo juiz Francisco Antunes, da 4ª Vara Mista de Bayeux, e que foi provocada por um recurso impetrado pelo vereador Adriano Martins (MDB). A eleição deverá ocorrer quase nas proximidades da eleições diretas que, como em todos os outros municípios, estão marcadas para o dia 15 de novembro e que vão eleger o prefeito para os próximos quatro anos. A eleição indireta foi provocada pela renúncia do prefeito afastado Berg Lima (PL) e vinha sendo contestada pelo presidente da Câmara e prefeito interino Jeferson Kita (Cidadania) que, inclusive, ameaçava recorrer à Justiça. Em sua decisão, no entanto, o juiz determinou que a Câmara deva mesmo convocar o pleito indireto; caso contrário, estaria sujeita a punições.

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

INAPTO: Justiça eleitoral barra candidatura de Beto Brasil à prefeitura de Solânea

Em decisão proferida nesta segunda-feira (19), a justiça eleitoral por meio do juiz Osenival dos Santos Costa, indeferiu a candidatura a prefeito de Solânea, no Brejo da Paraíba, de Beto…

Outubro Rosa: Ruy apresenta guia especial sobre a luta contra o câncer de mama

Mostrando a sensibilidade que sua gestão terá em relação às pessoas, o candidato à prefeitura de João Pessoa, Ruy Carneiro, dedicou todo o seu guia eleitoral a contar a história…