Denunciada pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB) sob a suspeita de integrar uma organização criminosa, segundo investigações apresentadas no âmbito da Operação Calvário, a deputada estadual Cida Ramos emitiu nota contestando a informação e afirmando estar surpresa.

De acordo com a nota, a parlamentar garante que prestará os devidos esclarecimentos assim que houver a oportunidade de se manifestar. Segundo Cida, a denúncia apresentada pelo MPPB não traz nenhuma prova contra ela.

A deputada acrescenta que enfrentará a discussão com a consciência tranquila.

Confira nota emitida pela deputada Cida Ramos na íntegra:

Recebi, pela imprensa e com enorme surpresa, a notícia de que fui denunciada pelo Ministério Público da Paraíba, por fatos relativos à Operação Calvário, de pertencer a uma organização criminosa, da qual jamais fiz parte ou mesmo sabia da alegada existência.

Por jamais ter sido ouvida sobre qualquer assunto que envolvesse esta operação, tenho por certo que terei a oportunidade de me manifestar e o farei, com o devido respeito e a necessária firmeza, esclarecendo tudo quanto tenha dito o Ministério Público paraibano sobre mim.

Por ter a questão sido submetida ao Poder Judiciário, será neste foro que apresentarei minhas razões, procurando, antes, entender como foi possível ser atingida por uma denúncia que, em mais de 200 páginas, nenhuma prova traz contra mim, assim como nenhuma das delações premiadas sugerem qualquer envolvimento meu com as circunstâncias investigadas pelo Ministério Público.

Enfrentarei esta discussão com absoluta serenidade e consciência tranquila.

Deputada Cida Ramos.

 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

PP aciona STF para suspender por 30 dias prazo de filiação

O Progressistas (PP) acionou o STF para suspender por 30 dias os prazos de desincompatibilização e de filiação partidária. A ação direta de inconstitucionalidade (ADI) foi apresentada levando em conta…

Bolsonaro diz que Moro é egoísta e não ajuda em crise da Covid-19

O presidente Jair Bolsonaro disse que o Ministro da Justiça, Sergio Moro, é “egoísta” e não está atuando para defender as suas posições no enfrentamento às medidas restritivas dos Estados…