A Paraíba o tempo todo  |
PUBLICIDADE

Bairro São José: Prefeitura+Polícia X Traficantes

""

O vereador licenciado Raoni Mendes (PDT, na foto abaixo, à esquerda) revelou nesta 5ª feira, que câmeras eletrônicas já estão monitorando obras da prefeitura municipal de João Pessoa na favela da Chatuba, próximo ao Manaíra Shopping, sem haver – pelo menos até agora – nenhum registro de conflitos com o tráfico de entorpecentes que existe de maneira dissimulada, na localidade.

Câmeras eletrônicas monitoram obras

Ele me disse que a Polícia Militar e a PMJP colocarão câmeras eletrônicas para monitorar um possível boicote de traficantes no sentido de inviabilizar as obras no São José, próxima etapa do projeto de revitalização das margens do rio Jaguaribe.

Cadastramento evitará infiltrações

Raoni, que exerce atualmente o cargo de secretário-chefe de gabinete e porta-voz do prefeito Luciano Agra (PSB), revelou também que será contratada uma empresa – provavelmente de fora do Estado – especializada para cadastrar os moradores, evitando infiltração política, excluindo invasores de áreas urbanas (terrenos públicos, os chamados “sem-teto”) e integrantes do tráfico de drogas.

PM vai utilizar imagens dos trabalhos

As câmeras serão monitoradas pela PM, viabilizando intervenções rápidas no bairro e protegendo trabalhadores escalados para construir as obras, caso os “soldados” do tráfico resolvam deflagrar algum tipo de ameaça aos operários ligados à Seinfra (Secretaria de Infra-Estrutura do Municipio).

Agentes secretos descobrem plano

Esta ação preventiva da prefeitura está sendo montada em conjunto com a cúpula da Polícia Militar, cujo Serviço Secreto (Inteligência, P-2) teria recebido informações a respeito de ameaças feitas pelos traficantes, de que não aceitariam a presença do Projeto PAC-2 no bairro São José.

Objetivo é inibir ação dos bandidos

Eles teriam avisado aos moradores que iriam depredar as obras e atacar os funcionários municipais, caso o comércio ilícito de crack, maconha e cocaína seja interrompido pelos servidores públicos nas áreas onde eles atuam em suas respectivas bocas-de-fumo (pontos de venda de drogas).

""   ""

“Operação Limpeza” provocará saturação

O problema gerado a partir dessa “Operação Limpeza” no bairro São José é saber qual destino será tomado pelos bandidos, já que outras regiões da cidade estão saturadas com a “concorrência” de outras quadrilhas de traficantes, como por exemplo:

“Al-Qaeda” da Paraíba – Cruz das Armas, Bairro dos Novaes, Jardim Esplanada e Conjunto dos Funcionários;

“Estados Unidos” de Mandacaru – Alto do Céu, Jardim Esther, Jardim Manguinhos, Favela dos Ipês, Beira da Linha e Avenida Tancredo Neves;

Gang do Porto de João Tota – Também em Mandacaru;

Gang do Beco de Zé Borges – Idem ao anterior;

Gang “Mano 50” – Favelas do Baleado, Rua do Rio, Bola na Rede, Vale das Palmeiras, Alto do Mateus, Ilha do Bispo;

Gangs do Renascer – Cabedelo, Varadouro – Centro Histórico e Favela da Balaustrada – Jaguaribe.

Orçamento Democrático esclarece moradores

Raoni também anunciou a realização de uma Assembléia Extraordinária do Orçamento Democrático na Escola Municipal “Alice Carneiro”, na próxima 3ª feira, dia 27 (às 19h00), sobre as obras que serão iniciadas no novo bairro São José. Esta escola foi uma das unidades de ensino supostamente ameaçadas de fechamento por traficantes, no início deste mês.

""   ""

Agra autoriza investimento de R$ 48 milhões

Nesta 5ª feira, o prefeito Luciano Agra anunciou investimento de R$ 48 milhões para a infra-estrutura urbana e equipamentos comunitários da comunidade São José, numa ação que será viabilizada em parceria com o Governo Federal através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC – 2).

Custo total do projeto atingirá R$ 193 milhões

Este valor é referente à 1ª etapa de uma obra prevista para ter total R$ 193 milhões em investimentos, que inclui ainda participação do Programa “Minha Casa, Minha Vida”, firmado através de financiamento com a Caixa Econômica Federal.

Revitalização começa com praças e ruas

A 1ª etapa consta de terraplenagem, construção de redes de água, esgoto e drenagem pluvial, com redefinição e construção de nova rede viária, pavimentação e equipamentos comunitários, além de revitalização do rio Jaguaribe.

A seguir: residências, quadras e escola

Haverá ainda a construção de 2.961 moradias (a maioria delas com até quatro andares, como na maquete acima, à direita), na 2ª etapa, além da implantação de equipamentos comunitários, como seis praças, escolas e quadra-de-esportes coberta (ginásio poliesportivo), entre outras intervenções urbanísticas


    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe