A garantia do prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV), de que o candidato à sucessão municipal será escolhido dentre os filiados do PV que integram a gestão municipal tem provocado uma verdadeira autofagia dos secretários e uma consequente paralisação da administração municipal.

Nos últimos dias, por exemplo. o termômetro subiu e a temperatura no Paço Municipal chegou a níveis elevadíssimos, tudo em torno dos pretensos candidatos a escolhido de Cartaxo para disputar a eleição em João Pessoa. Segundo apurou a reportagem do PB Agora, o grupo estaria em uma verdadeira ‘guerra aberta’, com direito a secretários com equipes de mídias sociais próprias com formação de grupos de ataque e defesa.

O cenário posto tem os secretários Diego Tavares (Desenvolvimento Social), Zenedy Bezerra (Sedurv), Daniela Bandeira (Planejamento), Edilma Ferreira (Educação), Sachenka (Infraestrutura), Adalberto Fulgêncio (Saúde) e Socorro Gadelha (Habitação).

Apesar de aliados e de ainda nutrirem esperança de conquistar o apoio do prefeito, os nomes do vice-prefeito Manoel Júnior e o deputado federal Ruy Carneiro (PSDB) estariam sendo tratados como carta fora do baralho. Nem mesmo nas solenidades da prefeitura os dois têm comparecido.

A expectativa é que até final do ano será registra uma ‘revoada grande’ dos aliados para construção de um projeto alternativo para as disputa das eleições do próximo ano na Capital.

Como Cartaxo ficará sem mandato, assim como o irmão Lucélio Cartaxo, o poder da caneta azul passará de febre para a casa do esquecimento. A articulação visa deixar o gestor sem mandato igual a Sansão sem os cabelos, ou seja, perdem as forças.

 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

REDE lança Processo Seletivo para escolha de pré-candidato à PMJP

A Executiva Estadual da REDE Sustentabilidade lança nesta quarta-feira (19), a campanha “Procura-se prefeito(a) para João Pessoa”, com abertura de um processo seletivo inédito na Capital, para escolha do melhor…

“Faz parte do processo democrático”, diz coordenador do Gaeco sobre liberdade de RC

O promotor Octávio Paulo Neto, coordenador do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) na Paraíba, comentou a recente decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que…