Entusiasta da ex-senadora Marina Silva (PSB-AC), o ator Marcos Palmeira, de 50 anos, filiou-se recentemente ao PSB e passou a ser cotado para disputar o governo do Rio em 2014. Caso lance a candidatura, pode ter como um dos adversários outro novato na política: o treinador de vôlei Bernardinho, que se filiou ao PSDB em agosto. Mas Palmeira nega a intenção de se candidatar.

"A filiação ao partido foi um ato simbólico de apoio à Rede! Não estive com Eduardo Campos (governador de Pernambuco e presidente nacional do PSB) nem fui convidado a ser candidato a nada, apenas participo das discussões com Marina Silva na Rede por um Brasil novo!", afirmou Palmeira em nota, famoso por personagens como o Gumercindo, da novela Porto dos Milagres (2001), e Cazuza, de Saramandaia (2013).

"Fui sondado, mas não veio nada através da Marina, e meus passos são dados muito em cima do que eu acordo com a Marina. Teve uma reunião do Campos com alguns artistas, e me ligaram e disseram: se prepara que você vai ser candidato. Achei tudo muito louco, já queriam formar o meu grupo de trabalho, mas não tem a menor condição. Ainda temos de achar esse nome para o Rio", afirmou o ator ao jornal O Globo, nesta segunda-feira, 28.

Palmeira sugeriu o nome do deputado Miro Teixeira (Pros-RJ) para o governo do Rio: "Dos políticos tradicionais, eu acho que ele poderia trazer alguma credibilidade", afirmou o ator, que disse "simpatizar" com Campos. "Ele nunca me ligou. Tenho mil questões em relação ao PSB, mas simpatizo com ele, acho que a Marina pode dar para ele um gás de se livrar dessa velha política", disse.

Palmeira não descartou ingressar na política em 2018, já pela Rede (partido que Marina tentou criar, mas não foi legalizado a tempo de disputar a eleição de 2014). "Não está nos meus planos, mas eu passei a pensar nisso, no que eu poderia ser. Pro Senado? Talvez, mas não é o meu perfil. Não tenho mesmo essa pretensão e nem tempo hábil para me dedicar à política. Acho que posso ajudar de formas muito mais interessantes. Mas a Marina se tornando presidente, aí a coisa muda, é quase que o cidadão falando mais alto", disse.

A reportagem tentou ouvir o PSB, mas não foi atendida pela assessoria do deputado federal Romário, que preside o Diretório Estadual do Rio. Ao ser informada, por telefone, sobre a filiação de Palmeira, uma funcionária do diretório se derramou em elogios: "Aquele bonitão? Nossa, eu votaria nele para qualquer cargo", garantiu.

Filho do diretor de cinema Zelito Viana e sobrinho do humorista Chico Anysio (1931-2012), Palmeira estreou na TV na novela "Mandala", de 1987, e o primeiro sucesso foi em "Pantanal", na extinta TV Manchete. Além de ator, ele é produtor de alimentos orgânicos (sem uso de agrotóxicos) na Fazenda Vale das Palmeiras, em Teresópolis (Região Serrana do Rio).

 

Agência Estado

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Análise: PSB-PB terá comissão provisória nacional para “remediar” conflito interno

“A diferença entre o remédio e o veneno é a dose”. Assim concluiu, certa vez, Paracels, médico e físico do século XVI. E a afirmação percorreu séculos de forma incólume,…

Duelo dos girassóis: foi deflagrado o rompimento do grupo político de RC e João

Fontes palacianas informaram ao PBAGORA que o caminho é sem volta. “Está rompido”, disse um interlocutor que não quis se identificar, referindo-se ao rompimento entre o ex-governador Ricardo Coutinho e…