Por pbagora.com.br

O vice-presidente da executiva estadual do PMDB na Paraíba Haroldo Lucena, fez graves acusações a engenheira Aracilba Rocha no programa da 101 FM. Segundo Haroldo, Aracilba aplicava de forma ilegal e irregular um montante de 500 mil reais do fundo partidário e donativos do partido.

O PMDB tinha mais de 500 mil reais aplicados no mercado de capital, que é proibido, mas tinha. Não era no tempo do Senador Maranhão nem no meu, mas Drª Aracilba Rocha aplicava”, acusou Haroldo Lucena.

Sobre a reprovação das contas do PMDB em sua gestão, Haroldo Lucena também fez revelações estarrecedoras. De forma irônica e sutil, ele cita um desentendimento entre o desembargador Martinho Lisboa e o Senador José Maranhão, motivo pelo qual levou a Controladoria do Tribunal Regional Eleitoral pedir a reprovação de suas contas nos anos de 1999, 2000, 2001, 2002, 2003 e 2004.

As minhas contas de 1999 a 2004 foram todas reprovadas de uma vez praticamente. Agora como? O então presidente do TRE Martinho Lisboa criou uma Controladoria Fiscal e entrou abaixado em cima das contas do PMDB. Existia uma desavença entre o desembargador Martinho Lisboa e Maranhão, mas acho que não foi por isso. Foi cumprida a lei que não vinha sendo cumprida anteriormente. Então eu arquei com a responsabilidade e tenho cinco contas rejeitadas” Ironizou Haroldo.

Entrando na seara política sobre as eleições de 2010, Haroldo mandou um recado para Ricardo e Veneziano de uma só vez: “O PMDB só tem um candidato ao governo do estado que é o Senador José Maranhão. Veneziano e Ricardo vão ter que esperar”, finalizou Haroldo Lucena, vice-presidente da executiva estadual do PMDB.

Clilson Júnior
PB AGORA

Notícias relacionadas

Pazuello admite vírus mutável capaz de contaminar 3 vezes mais

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, admitiu que diversas cepas do coronavírus estão no Brasil e informou que é devido a elas que casos de covid-19 vem subindo em locais…

Petista sai na defesa do decreto de Cícero para conter avanço da covid em JP e defende prática religiosa remota

Apesar do PP e PT a nível nacional serem adversários, em João Pessoa pelo menos no tocante a avaliação do decreto do prefeito Cícero Lucena (Progressistas) que restringiu atividades comerciais…