Ao lado da vice governadora Lígia Feliciano, o governador João Azevêdo (PSB), negou as especulações de que estaria prestes a migrar para o Partido Democrático Trabalhista (PDT), devido a crise instalada no PSB paraibano e do distanciamento político com o ex governador Ricardo Coutinho.

Apesar da crise socialista, João afastou a possibilidade de se filiar ao partido que carrega nomes filiados como o do deputado federal, Damião Feliciano e de sua esposa, vice-governadora Lígia Feliciano.

– Não. Infelizmente, vocês que fazem jornalismo, tem o livre arbítrio de escreverem o que querem. Eu fui a Brasília, tratei de uma reunião com bancadas e lá estive com vários deputados. Só que alguém escolheu uma foto minha e escreveu aquilo ali. Por isso, você deve perguntar ao jornalista que escreveu – disse Azevêdo.

A permanência no partido socialista também tem atiçado a curiosidade dos paraibanos, no entanto, o governador já antecipou que essa pauta não será a da vez.

– Não. Essa é uma discussão que vai ficar para o futuro – disse.

Ele veio anunciar um pacote de obras e serviços que contemplam a Rainha da Borborema, diante dos seus 155 anos de emancipação política, comemorados no dia 11 de outubro.

SL
PB Agora

Total
3
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Ex-presidente do PSL/SE acusa Julian de integrar complô na sigla e trair Bolsonaro

Em entrevista bombástica concedida ao programa Arapuan Verdade, na tarde desta terça-feira (22), o ex-presidente do PSL de Sergipe, João Tarantela acusou o deputado federal paraibano, Julian Lemos (PSL) de…

Reforma da Previdência: Daniella e Maranhão votam a favor; Veneziano contra

Por 60 votos a favor e 19 votos contrários, o plenário do Senado Federal aprovou na noite de ontem, terça-feira (22), em segundo turno, o texto-base da reforma da Previdência…