Em meio à pandemia do novo coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) saiu na manhã deste domingo (29) de sua residência oficial, o Palácio do Alvorada, em Brasília, para visitar pontos de comércio local e o Hospital das Forças Armadas (HFA).

O comboio presidencial passou por lojas na Asa Norte, no Sudoeste e em Ceilândia. Bolsonaro falou com funcionários de um posto de combustível, de uma farmácia e de um mercado e com vendedores.

Em Ceilândia, Bolsonaro conversou com um assador de churrasco em espetinhos e defendeu sua visão de o comércio ficar aberto. — Eu defendo que você trabalhe. Lógico, quem é de idade fica em casa. Às vezes, o remédio demais vira veneno — afirmou.

Em sete dias, o Brasil viu os casos de infecção pelo novo coronavírus darem um salto de 143%. Há uma semana, as ocorrências de Covid-19 eram 1.604, e neste sábado (28/3), chegaram a 3.904. Acompanhando o crescimento, o número de mortes também é alarmante. Os 25 óbitos do domingo passado já subiram para 114 (aumento de 356%). Esse dados seriam suficientes para acender uma sirene de alerta no Palácio do Planalto, mas o presidente Jair Bolsonaro parece não se abalar com os acontecimentos.  Veja o presidente hoje nas ruas do DF:

 

A pandemia atinge países de todos os continentes, o que mostra que o vírus não escolhe condições climáticas para se proliferar. Diante disso, lideranças políticas têm pedido às populações que adotem medidas de prevenção, sobretudo para evitar aglomerações. O isolamento social é a principal delas, com ordens de quarentena e até toque de recolher. Como consequência, estima-se que quase metade da população mundial esteja confinada contra o novo coronavírus: mais de três bilhões de pessoas estão impedidas de deixar as suas casas.

 

Redação

 

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Bolsonaristas se calam após Bolsonaro tirar R$ 83 mi do Bolsa Família para a Comunicação

A dupla de parlamentares estaduais conhecidas por defenderem a ferro e fogo as ações do presidente da República Jair Bolsonaro se manteve em silêncio após o líder do executivo nacional…

Opinião: com vida como prioridade, PL de Galdino e Tião que prevê entrega de medicamentos em domicílio sai vitorioso

A Constituição é clara, ainda mais em período tão agudo que põe em comprometimento a vida humana. E aqui observo, sem danos ou revanchismo político, pois respeito muito os acertos…