A Paraíba o tempo todo  |

Anísio quer PT próximo a João e longe de RC em 2022: “Não vamos atrás de problemas, vamos atrás de solução”

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

O deputado estadual Anísio Maia (PT), que participou ontem, quinta-feira (24) da reunião com o Grupo de Trabalho Eleitoral, formado por membros da executiva nacional do partido, defendeu a composição da legenda na Paraíba com o governador João Azevêdo (Cidadania) para as eleições 2022 e rejeitou qualquer possibilidade de aliança com o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB).


Segundo ele, a tônica do partido, cujo objetivo é eleger Lula presidente, é agregar forças e não dissipá-las e essa soma só ocorrerá se houver uma aliança com João Azevêdo. Já se for selada uma aliança com Ricardo Coutinho aconteceria justamente o contrário – a dissipação de forças.


“A linha política nacional da campanha de Lula é ampliar, procurar mais contatos, abrir os horizontes, atrair mais pessoas e não ficar apenas com as mesmas de sempre. Então temos que discutir com os partidos de esquerda, mas também com os de centro esquerda e os de centro e com as pessoas que tenham essas mesmas características ideológicas. Eu acho que a vinda dessa pessoa (Ricardo Coutinho) vai restringir o palanque, tenho certeza que terão muitos problemas e nós não vamos atrás de problemas vamos atrás de solução e solução é abrir o palanque e João Azevedo é a melhor opção que temos hoje, porque ele abre o palanque de Lula, cria oportunidades de a gente navegar politicamente. A outra opção (Ricardo Coutinho) é o contrário, cria muito problema, restringe as possibilidades, não discriminando ninguém, mas pra nós o que mais amplia é o palanque com João Azevedo, se houver bom senso essa é a linha que deve prevalecer, acho que isso é uma lógica”, defendeu.


Já sobre as especulações de que Ricardo Coutinho poderia deixar o PSB para ingressar no PT, Anísio rejeitou a possibilidade e ressaltou que o tema não tem sido tratado dentro do partido. Ele avalia que não há motivos para que o socialista ingresse na legenda, sobretudo porque 80% dos integrantes da sigla na Paraíba não concordam com essa vida.
“Como é que você quer entrar em um partido que o povo do partido não quer, aí vai lá para cima esquecendo que o partido tem uma base, tem uma militância, tem uma história e vem um casamento forçado. Isso é coisa antiga e acredito que isso não vai acontecer não porque eu confio no PT. Aliás ontem nós tivemos essa reunião com a cúpula nacional e nela nada disso foi tocado. Isso é muita especulação. 80% do PT acha que o lugar dele é no PSB. Não há motivo para ele mudar de posição de última hora, não há nada que justifique essa mudança”, emendou.

As declarações de Anísio repercutiram em entrevista ao programa Arapuan Verdade, nesta sexta-feira (25).

PB Agora

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe