Por pbagora.com.br
Léo Gadelha; Bruno Cunha Lima/ Manoel Jr

Em uma breve análise sobre os candidatos na disputa eleitoral desse ano na Paraíba e os postos de suplentes alcançados por alguns deles na eleição passada, um cenário peculiar vem à tona. É que o fato de o deputado federal Ruy Carneiro (PSDB), que disputa a prefeitura de João Pessoa, e seus três suplentes na Câmara Federal, também estarem no páreo para as eleições desse ano na disputa majoritária pode gerar desdobramentos inimagináveis, leia-se condicionantes a depender do resultado do pleito.

O primeiro suplente, Léo Gadelha (PSC), disputa a prefeitura de Sousa, no Sertão da Paraíba. Se Ruy vencer o pleito, será Léo o convocado para assumir.

O segundo suplente é Bruno Cunha Lima (ex-Solidariedade) e está concorrendo a disputa pelo cargo de prefeito em Campina Grande. Se Ruy e Léo vencerem nestas eleições, será Bruno o convocado para assumir a vaga de deputado federal. O terceiro é Manoel Júnior (Solidariedade), que também está na corrida majoritária, só que pleiteando o cargo de prefeito na cidade de Pedras de Fogo, sua terra natal.

Se Ruy vencer em João Pessoa, Léo em Sousa e Bruno em Campina Grande, sobrará para Manoel Júnior a convocação para tomar posse em Brasília. Mas….Se os quatro vencerem o pleito, incluindo Manoel em Pedras de Fogo, o candidato que poderá ser alçado a deputado federal é nada mais nada menos que Rafafá, do PSDB, que obteve 13.940 votos nas últimas eleições para Câmara Federal e é atual candidato a vereador em Campina Grande.

Rafafá

Ele, no entanto, só seria convocado se, e somente se, os três primeiros suplentes abdicassem da vaga. Nesse jogo de condicionantes vários cenários podem ser formados, inclusive tudo permanecer como está, sem alterações, caso todos saiam derrotados. Manoel Júnior já renunciou uma vez o cargo de deputado federal para assumir o posto de vice-prefeito de João Pessoa.

Até agora nenhum dos suplentes se pronunciou se abdicaria do comando de uma prefeitura pelos próximos quatro anos em troca de usufruir dois anos como deputado federal – isso levando em conta a conjunção condicionante ‘se’.

Por enquanto, a tese é especulativa, mas, não é impossível de se concretizar. Tal qual um GPS, as estratégias políticas devem funcionar com várias opções de rotas e destinos, tendo em mente que nem sempre o menor caminho é o melhor.

Renunciou?

Causou estranheza uma nota de pesar do prefeito Luciano Cartaxo (PV), emitida nesta terça-feira (13), lamentando a morte da mãe do ex-vice-prefeito de João Pessoa, Manoel Júnior. A estranheza ficou por conta do ‘ex’. Isso porque Manoel ainda é o vice-prefeito da Capital. Ele não renunciou para poder disputar a prefeitura de Pedras de Fogo. Ao que parece, para gestão Cartaxo, Manoel é mais ex que atual.

Fora de órbita

Uma propaganda eleitoral preparada para a campanha de 2008 induziu parte do eleitorado pessoense a acreditar que se tratava de uma peça publicitária idealizada para as eleições desse ano. O fato veio à tona após a cantora e compositora paraibana Myra Maya, que participa da campanha do PSB, à época, reclamar via redes sociais do uso indevido de sua imagem.  Ela ressalta que não autorizou relacionar sua imagem a nenhuma candidatura nas eleições 2020 e encerra: “O tempo de manipulação acabou”.

Inácio x Bruno

Inácio Falcão tentou, mas não conseguiu impedir que veículos com propagandas de Bruno tivessem acesso ao estacionamento da Secretaria Municipal da Saúde campinense. No entendimento do juiz da 72ª Zona Eleitoral, Leonardo Sousa de Paiva Oliveira “veículos no estacionamento da Secretaria Municipal de Saúde com propagada política não conduz à ilação veiculada na inicial de uso irregular do bem público.

Somos todos governo

“Diferenças não existem. Somos todos governos”. A declaração foi dada pela vice-governadora Lígia Feliciano, a amiga Lígia, ao descartar qualquer tipo de desavença ou cizânia com o governador João Azevêdo (Cidadania) por conta das eleições municipais desse ano.

Partidos à parte

No tocante a posição do PDT nas eleições desse ano, Lígia deixa claro que cada partido tem seus candidatos. “Com relação ao governo do Estado, eu como vice-governadora sempre estou ao lado das ações do governo e ao lado do nosso governo para construir cada vez mais uma Paraíba melhor”, emendou.

 

Márcia Dias

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Vice de Bolinha culpa desorganização da PMCG por indeferimento do registro

A candidata a vice-prefeita de Campina Grande na chapa de Artur Bolinha (PSL), Annelise Meneguesso (PSL), culpou, durante entrevista à Rádio Caturité FM nesta quarta-feira (28), a Secretaria de Saúde…

Desembargador autoriza caminhadas, carreatas e passeatas de campanha em JP

Mesmo com a Paraíba ainda enfrentando uma pandemia, e os números de mortes causadas pela Covid-19, em estabilidade, o desembargador Joás de Brito, autorizou a realização de caminhadas, carreatas e…