Por pbagora.com.br

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), Adriano Galdino, falou a respeito do rito que o pedido de impeachment contra o governador João Azevêdo e a vice Lígia Feliciano deverá ter na Casa de Epitácio Pessoa.

De acordo com o deputado por se tratar de um fato novo, todos os trâmites estão sendo observados a seu pedido, pela Procuradoria que deverá em breve dar o seu parecer.

Adriano destacou que não sabe o prazo com que a Procuradoria irá analisar o pedido, mas enfatizou que pediu ao procurador que utilizasse o tempo necessário para apresentar uma decisão “madura, justa, correta e com o amparo legal” necessário.

O presidente da ALPB ainda afirmou que a necessidade de mandar o pedido para a Procuradoria se deu justamente para que a decisão correta seja tomada, evitando desta forma a judicialização.

“É uma matéria nova está com a Procuradoria e acredito que no menor espaço de tempo o procurador deve apresentar seu parecer. Está sendo estudado e avaliado a questão jurídica, se o juízo de admissibilidade é meu, ou da procuradoria ou do plenário, isso tá sendo feito um estudo criterioso até porque queremos ter uma decisão final dessa matéria para evitar a ida para o Judiciário” concluiu.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Opinião: a força de Marcos Vinícius no cenário das eleições em João Pessoa

As vitórias, os avanços, recuos e recomeço estão impregnados no ser humano. Muitas vezes é preciso ser como as ondas do mar, recuar para ganhar força. E assim fez o…

Opinião: Avante cresce na PB pela boa estratégia política enquanto outros diminuem

O mundo da política é complexo e, ao mesmo tempo, fascinante. Extremamente volátil, alianças são feitas e desfeitas em tempo incerto; inconstante. E os que erram acabam encolhendo, como é…