Por Carlos Magno

Ouvi entrevistas do governador Ricardo Coutinho (PSB) e de seus auxiliares à exaustão, esta semana, falando sobre a inauguração da segunda etapa das obras do Centro de Convenções de João Pessoa. Ouvi até um radialista ser traído pelo sentimento de ser parte integrante do governo e afirmar: “nós entregamos hoje o Centro de Convenções”…

 

Mas, confesso, não ouvi uma palavra sequer ao afirmar que a obra é uma iniciativa do Governo Federal, paga pelo Governo Federal, executada pelo Governo do Estado – que tem a sua contrapartida, claro. Seria porque, hoje, Ricardo Coutinho é oposição a Dilma na Paraíba, após mais de três anos de boa convivência? Ou seria para tentar mostrar operosidade, trabalho, dinamismo de um governo que muito deve à sociedade?

 

Esta semana, o ex-governador José Maranhão (PMDB) disse que o governo Ricardo Coutinho vive de fazer mídia enganosa. Para ele, o governador se aproveita da verba de publicidade para gastar milhões com propaganda, mostrando uma Paraíba que não existe, de ficção.

 

Segundo Maranhão, “tirando a propaganda enganosa que é feita todos os dias, (o governo Ricardo Coutinho) é um governo fraco, é um governo que não tem um projeto, uma diretriz, que até agora não disse a que veio” e que isto é sentido por todos os paraibanos, em todas as cidades.

 

Ele disse que enquanto o governador se preocupa em fazer política e gastar milhões com propaganda enganosa, a população paraibana pena, com problemas em todas as áreas, com destaque para as áreas de saúde, educação e segurança. Ele destacou que os paraibanos estão perdendo a paciência com a falta de compromisso do governo.

 

Será por isso que Ricardo se mostrou contrário ao remanejamento da verba de mídia para a defensoria pública, ao ponto de ter dito na Rádio Tabajara esta semana que “a verba para publicidade já é tão pequena e eles ainda querem tirar mais”, mesmo tendo sido o governador que mais gastou com propaganda nos últimos anos na Paraíba – os gastos já ultrapassam R$ 60 milhões, ganhado de Maranhão, Roberto Paulino e Cássio?

 

Será que ele quer mais dinheiro para propaganda para tentar criar no imaginário coletivo a ideia de que as ações que existem hoje na Paraíba, por iniciativa do Governo Federal, são iniciativas de seu governo, como a obra do Centro de Convenções, as obras de esgotamento sanitário e saneamento básico (via Funasa), pavimentação de estreadas e construção de adutoras?

 

Aliás, se imaginarmos a Paraíba sem essas ações de responsabilidade do governo da Presidente Dilma, acabou-se o governo Ricardo Coutinho. Não tem mais nada para mostrar…

 

Seria mais interessante o governador começar a trabalhar. Mas acho que ele está mais preocupado, nos últimos dias, em se livrar de ameaças veladas que tem recebido em forma de recados políticos dos próprios aliados. O caso das contas da Casa Civil e da Granja Santana está aí para provar… teve que se render, né, amigo?

Por Carlos Magno

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Opinião: Cícero não pode declarar “já ganhou” e Nilvan desistir, pois a votação ainda não aconteceu

O artigo de hoje não terá preâmbulo. Ele não irá “passear” no cosmos. Haverá, sim, uma “Conversa Afiada” como diria o saudoso Paulo Henrique Amorim. E claro; o diálogo terá…

Covid: “Se os casos na Casa aumentarem a gente vai fechar”, alerta presidente da CMJP

Apesar do aumento de casos da covid-19 em todo o estado, a Câmara Municipal de João Pessoa segue com as atividades presenciais. Entretanto, o presidente da Mesa Diretora, vereador João…