Por pbagora.com.br

Aguinaldo Ribeiro comenta futuro e comemora novas adesões ao seu projeto político

O deputado estadual Aguinaldo Ribeiro (PP), planeja novos degraus na carreira política e admitiu em entrevista ao PB Agora, a intenção de disputar uma cadeira de deputado federal nas eleições 2010.

Comemorando o trabalho feito na secretaria municipal de ciência e tecnologia, tendo desenvolvido com o ex-prefeito Ricardo Coutinho (PSB), projetos como o Jampa Digital, Aguinaldo justificou a sua postulação:

“Primeiro nós temos um compromisso com o povo da Paraíba e com o nosso partido, que tem nos revelado a importância de retomar a cadeira na Câmara Federal”, salientou.

Aguinaldo disse que pretende contribuir em questões fundamentais para o desenvolvimento do país e uma das bandeiras que defende é a reforma tributária: “o pequeno empresário tem observado isso, um regime sem inflação com tributos altíssimos, precisamos modificar esta realidade”, pontuou.

 

Aguinaldo Ribeiro comentou com naturalidade o apoio de alguns políticos ligados ao presidente Arthur Cunha Lima (PSDB), futuro conselheiro do Tribunal de Contas que abraçaram a sua candidatura: “Trabalhei pela eleição do projeto de Arthur e é natural termos sido escolhidos por algumas bases que votaram nele e tiveram simpatia ao nosso projeto, esperamos ampliar os apoios”, frisou.

Outro apoio que merece destaque é o do suplente de senador Carlos Dunga (PTB), que já declarou publicamente que irá apóiá-lo na região do Cariri paraibano.

O deputado também salientou que o partido está “fechado” no apoio a Ricardo Coutinho e que seu pai o ex-deputado Enivaldo Ribeiro trabalha pelo fortalecimento da legenda e estuda a possibilidade de disputar um mandato de deputado estadual.

A sua irmã a vereadora campinense Daniela Ribeiro(PP) é cotada para assumir a vaga de vice na chapa encabeçada pelo ex-prefeito de João Pessoa Ricardo Coutinho.

Henrique Lima

PB Agora
 

Notícias relacionadas

Pesquisador paraibano analisa efeito do fim das coligações proporcionais que deve extinguir partidos pequenos

As eleições municipais do ano passado marcaram o fim das coligações entre partidos para a escolha dos vereadores. A medida, estabelecida pela emenda constitucional 97/2017, enfraqueceu e até representar o…