A revista Veja, na sua coluna Radar, trouxe nesta sexta-feira (07) que o Centrão não perdoa Gilberto Kassab, presidente do PSD. Seduzido por ofertas de cargos feitas pelo governo, ele determinou que os deputados do partido votassem a favor da permanência do Coaf com Sérgio Moro. Agora vai ter de pagar um pedágio alto para refazer as relações com o grupo que manda na Câmara.

 

Deputados do PSD também reclamam. O governo até agora não entregou os cargos prometidos em troca do apoio. Recentemente quem se filiou ao PSD paraibano assumindo o comando da sigla no Estado foi o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, que tem mantido uma boa relação com o governo do presidente Jair Bolsonaro.

 

Romero inclusive anunciou nas eleições de 2018, seu apoio à candidatura de Bolsonaro na cidade. A saída de Romero do PSDB para o PSD já havia sido anunciada no dia 23 de abril. Na ocasião, o anúncio foi feito pela executiva nacional do partido que classificou a chegada de Romero como uma conquista já que para a direção da agremiação ele é uma “importante liderança”.

 

O presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, saudou a chegada do prefeito e ressaltou que ele terá um papel de destaque no partido. “Romero Rodrigues é um quadro muito experiente, prefeito reeleito da segunda maior cidade da Paraíba, Campina Grande, tendo já cumprido mandatos nos três níveis legislativos e, com a excelente gestão que vem desenvolvendo, terá papel de destaque no fortalecimento do PSD paraibano”, destacou.

 

 

Redação

 


Veja como adquirir a certificação digital para pessoa física sem burocracia

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

“O que não deixa a saúde funcionar é a corrupção e falta de gestão”, diz Ruy

A falta de informatização na gestão da saúde em João Pessoa compromete o atendimento às pessoas e dá margem para corrupção. Este foi um dos problemas apontados durante entrevista nesta…