O deputado estadual Tovar Correia Lima (PSDB) declarou durante entrevista à Band News nesta quarta-feira (11) que não vê problema em uma possível filiação do governador  João Azevêdo (PSB) ao seu partido, caso aconteça o rompimento entre o gestor e sua atual legenda, porém Tovar declarou que para que isso ocorra, grandes mudança devem ocorrer tanto dentro da sigla tucana, quanto do próprio João.

Tovar disse que não se sentia autorizado em falar em nome do partido, já que o fato não envolve apenas a ele e o governador, mas sim toda uma agremiação do lado do PSDB e todo um grupamento do lado do governador.

“Eu noto já uma tentativa de aproximação e não tou falando que ele estava se entregando, mas é uma ponte já criada entre o governo federal e estadual e isso já leva a crer que é um início de um reposicionamento. Eu não posso nem responder por mim porque é um incremento de fator muito grande, precisa de uma discussão muito maior tanto com João quanto do próprio PSDB. Mas João é um governador de Estado. Eu acredito que qualquer legenda receberia um governador de estado para engrandecer a sua sigla” destacou.

Com isso, o parlamentar disse acreditar ser muito difícil essa aproximação.

“É um fato muito complicado, pois é todo um grupamento. Seria injusto da minha parte, num arroubo de resposta dizer ‘eu aceitaria’ e eu não posso ter essa resposta. Mas eu não vejo problema não de João no PSDB, mas acho muito difícil diante do nosso posicionamento e do dele” concluiu.

PB Agora

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

2020: Rachel Sheherazade é sondada pelo Cidadania para concorrer às eleições

Tentando se firmar como uma opção partidária reformista na economia e progressista nos costumes, o Cidadania mudou de nome, atualizou seu estatuto e agora busca rostos novos que representem essa…

Cida Ramos descarta interferência de Lula na crise do PSB da Paraíba

A deputada estadual Cida Ramos, do PSB, descartou, durante entrevista à reportagem do PB Agora, nesta terça-feira (12), a possibilidade de o ex-presidente Lula (PT) agir como um ‘pacificador’ para…