Todo mundo culpa a imprensa pela antecipação do debate sobre 2010. Pura injustiça. Pois se não é tão somente dentro dos próprios agrupamentos políticos e partidários que a imprensa sorve a ebulição política que se desenvolve com vistas às próximas eleições estaduais. Ora, se não é a disputa de 2010 que já vem abalando as relações internas dos partidos, assim como o alcoolismo em famílias cristãs?

A bomba que caiu sobre o PSB evidenciando as diferenças de suas lideranças e que já caiu também no PTB, provocando fissuras irrecuperáveis, por exemplo, só tem um detonador: o desejo pelo poder em 2010.

A reação da cúpula do PSB ligada ao prefeito Ricardo sobre as declarações de Manoel Júnior é um sinal de que, dentro do partido, ou se é Ricardo ou não se é partido. E Manoel Júnior sempre deixou claro que é, em primeiro lugar, ele mesmo e depois Maranhão.
Na lista de prioridades do deputado federal, o prefeito Ricardo Coutinho não faz parte nem da suplência. Porque Júnior sabe que, para ele, o projeto de Maranhão é mais vantajoso. Primeiro pela ligação mais próxima. E depois porque Maranhão, já beirando a casa dos 80 anos, está muito perto de eleger sucessores do seu espólio político e Júnior, político jovem e dinâmico, bem que pode ser um deles.

Se o PSB quiser, por exemplo, expulsar Manoel Júnior, ele vai agradecer. Voltará para o PMDB sem o medo de perder o mandato por questões de troca-troca de legenda. Aliás, foi o que Júnior disse quando soube da possibilidade do PSB expulsá-lo. “Fiquem à vontade”.
Abalada a relação interna das forças do PSB, o caso se repete no PTB de Armando Abílio e Carlos Dunga, que trocam farpas exatamente porque, em se tratando de 2010, pensam diferente. Dunga apostando na unidade da base ligada do governador e, claro, na eleição de Cícero Lucena para o governo, a fim de que ele, como suplente, possa assumir no Senado Federal.

Abílio acha que encontrará mais espaços para descarregar sua voracidade por cargos no projeto de Ricardo Coutinho, do qual já é beneficiário.
Abalo interno semelhante, caros eleitores, está muito perto de acontecer no PT. Ontem, em reunião da Executiva estadual do partido ficou evidente que existe a ala dos petistas de Maranhão e dos petistas de Ricardo, quando o assunto é 2010.
Uma hora ou outra o PT vai ter dizer com quem ficará. E aí tome mais confusão.
 

De uma forma ou de outra, 2010 já começa a provocar grandes guerras dentro dos partidos, numa intensidade talvez maior do que até as brigas externas.
E, certamente, não é por antecipação da imprensa.

 


Vagabundagem na Câmara de Santa Rita

O vereador neófito, Adonis (PMDB), entrou com projeto de resolução junto à Mesa Diretora da Câmara Municipal de Santa Rita solicitando que a Casa realize sessões de segunda à sexta, como em qualquer outro serviço público.
Novo no legislativo, Adonis não consegue entender porque que a Câmara de Santa Rita só tem duas sessões por semana (quando tem), mas os vereadores recebem os quase R$ 6 mil de salários todo o mês integralmente.

Camaratuba e Pipa: algo em comum ?

Empresários da rede hoteleira da Praia de Pipa, destino turístico mundialmente conhecido, estão de olho nas praias do Litoral Norte paraibano, especialmente Barra de Camaratuba, na intenção de abrir um empreendimento no local.
A expectativa do prefeito de Mataraca, João Madruga, que já foi presidente da PBTUR no governo Maranhão, é fazer com que Camaratuba, com a duplicação da BR 101 e ainda o asfaltamento das vias de acesso à praia, se transforme em referência turística no Estado.
Pelo menos como as praias do Litoral Sul. Já é um começo.

Três faixas e uma incoerência

A prefeitura de João Pessoa gasta milhões com a ampliação da Dom Pedro II para desafogar o trânsito, passa mais de dois anos empenhada na obra – que ficou uma maravilha – e agora os motoristas são obrigados a todo dia desviar seus carros de cones colocados por toda a avenida.
Num dos trechos, nos horários de pico, há início de engarrafamento por causa dos cones. Sinceramente, não entendi…

Rápidas

A Câmara da Capital reabre nesta terça, mas os vereadores não poderão entrar em seus gabinetes já que a reforma ainda não acabou.

A oposição inicia o ano de 2009 sem liderança, já que não conseguiu se entender sobre quem será o novo líder da bancada. O cargo parece amaldiçoado.

Luiz Couto, presidente do PT paraibano, disse em uma reunião de petistas que o partido deve defender, num eventual governo Maranhão III, uma gestão mais moderna e mais dinâmica do que foi Maranhão I e II. Pense numa crítica !!!
 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

RC denuncia que Bolsonaro parou bombeamento da Transposição

Em entrevista concedida nesta sexta-feira (23) à emissora de rádio no Cariri paraibano, o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) denunciou que o presidente da República Jair Bolsonaro (PSL) parou o bombeamento…

Especialista paraibano acredita que privatização dos Correios pode ser um desastre

A decisão do governo do presidente da República Jair Bolsonaro (PSL), no último dia 21.08 de que os Correios estariam entre as nove empresas que estão no Plano Nacional de…