A Paraíba o tempo todo  |

Tirullipa defende nova chance para DJ Ivis e é alvo de críticas nas redes

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

O cantor e humorista Tirullipa divulgou neste sábado (17) um desabafo nas redes sociais defendendo que DJ Ivis, músico preso na quarta-feira (14) após ser filmado agredindo a mulher, busque uma segunda chance.

No Instagram, Tirullipa defendeu o perdão do ponto de vista religioso, mas afirmou que a busca por uma nova chance deve partir primeiro de DJ Ivis, e não da sociedade.

“No meu entendimento cristão, no meu entendimento com Jesus, nós viemos ao mundo para perdoar. Nós viemos ao mundo para ter o coração generosos, para sermos generosos. Generosos como foi Jesus com a gente. Jesus perdoou, nos perdoou, morreu na cruz para nos salvar”, argumentou.

“Repito novamente: Temos que ter os corações generosos. ‘Ah, Tirullipa, eu não sou assim, eu não penso assim.’ Tudo bem. Que Deus faça um dia você pensar assim. Porque tem muita gente que não libera o perdão e morre, sofre com isso.”

“Tem gente que adoece por não saber perdoar. Não estou dizendo hoje. Um dia, quem sabe, perdoaremos”, acrescentou o artista, indo além.

“Acho que a questão de uma nova chance, só depende da pessoa para ter uma nova chance. Só depende dela. Só depende do DJ Ivis. Só depende dele. Não é a gente que vai dar. É ele que vai construir isso. Ele que vai, com a sua mudança. Isso, eu falo, um dia. Senão vai continuar pagando, vai continuar sofrendo. Mas a pessoa em si tem que liberar o perdão.”

Criticado por ter se posicionado a respeito de uma nova chance a DJ Ivis, Tirullipa afirmou ter se posicionado a favor da prisão do músico ao logo dos últimos dias. No começo da semana, publicou um registro no Instagram no qual lembrava ser pai de duas meninas. “Que Deus livre minhas filhas de uma situação semelhante a essa. Diga não a todo tipo de violência!Nada justifica agressão contra uma mulher”, escreveu.

Nos vídeos deste sábado, Tirullipa lembro o registro e reforçou sua posição.

“Eu fui o primeiro a me manifestar, fui o primeiro a entrar nas redes sociais por conta das minhas filhas, não achei justo o que ele fez, e fui o primeiro a atacá-lo, OK? Fui o primeiro. Muitos me criticaram, (mas) fui um dos primeiros artistas a me manifestar por conta das minhas duas filhas, mulheres, que eu tenho em casa”, esclareceu.

“Fui o primeiro a falar, porque de fato, realmente, queria a prisão dele. Até o momento de ele ser preso, eu não comentei mais nada. No dia em que ele foi preso, antes de ser preso, estava batendo direto. Dizendo ‘isso é sacanagem’, chamei de covarde, disse tudo que ele fez de errado.”

“Eu senti por conta das minhas filhas. Depois que ele foi preso, eu disse: ‘Gente, agora, à justiça ele tem que pagar’. Pessoal queria atacar ele, bater nele, gritar nele, muita gente na rua, em Fortaleza, no Ceará, em Eusébio, queria pegar ele na porrada. Eu disse: ‘Gente, não vamos com as próprias mãos, não. Deixa ele pagar’. Agora, foi preso, a justiça foi feita, graças a Deus, e parabenizei a justiça. Agora é ele e a justiça. Tem que pagar e vai pagar muito caro, porque tem que pagar”, defendeu o humorista.

“Gente, ele vai pagar e vai pagar caro por isso. E tomara que ele aprenda a lição. Foi aquilo que eu disse no meu vídeo de domingo (11): que ele aprenda a lição, que ele volte transformado.”

A argumentação levou o nome de Tirullipa aos trending topics do Twitter na manhã deste sábado, onde ele foi alvo de muitas críticas. Nomes como a cantora Pocah e a deputada federal Fernanda Melchionna (PSOL-RS) rebateram as declarações do músico.

“Tem artista usando sua influência e o nome de Deus para pedir uma segunda chance ao criminoso DJ Ivis. Por que não usa a influência para incentivar mais mulheres a denunciar violência? Esse Tirullipa já parou para pensar que mulheres que morrem diariamente queriam uma segunda chance também?”, disse Melchionna.

“Eu entendo o pensamento do Tirullipa porque eu também já pensei assim. Eu achava que Deus iria transformar a pessoa que me agredia. Até porque o meu agressor dizia que estava sendo usado pelo Diabo e que não queria me agredir e me chutar numa escada quando eu estava grávida de sete meses ou quase me cegar do olho esquerdo”, afirmou Pocah.

“Todo mundo merece uma segunda chance, mas, para mim, a chance de um agressor é ainda estar vivo e pagar pelo que causou na mente e no corpo de uma mulher que nunca mais vai esquecer o pesadelo que é sofrer violência doméstica.”

Band.com

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe