Por pbagora.com.br

Policiais Civis da Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF) de João Pessoa prenderam, na manhã desta quinta-feira (9), Jonielson Costa de Queiroz, 34 anos. Ele é suspeito de estelionato e falsidade ideológica. A polícia chegou até o suspeito após receber denúncia de uma vítima que procurou a delegacia na quarta-feira (8) para informar a conduta criminosa praticada por Jonielson.

“A vítima informou ter recebido ligações do setor de cobrança de uma empresa sobre débitos relacionados a uma contratação de um pacote de serviços de telefone, internet e TV por assinatura que ela não contratou. Buscando explicações para o caso, a vítima ligou para a linha contratada, conversou com o suspeito a respeito da utilização indevida dos seus dados pessoais, mas ele disse que devia ter ocorrido algum engano”, disse o delegado da DDF, Lucas Sá.

A vítima forneceu aos agentes de investigação da DDF o endereço do suspeito, uma residência situada no bairro Padre Zé. Os policiais foram até o local e confirmaram a denúncia. Eles apreenderam o equipamento instalado e faturas emitidas em nome da vítima. A equipe de policiais ainda localizou uma cédula de identidade, perdida pela vítima, que estava sendo usada indevidamente pelo suspeito. Jonielson foi localizado e preso logo em seguida, na empresa onde trabalha, no Centro de João Pessoa.

De acordo com a autoridade policial, fraudes na contratação indevida de serviços de telefonia e internet são comuns. “Elas acontecem por causa da fragilidade do sistema de verificação das empresas. É muito importante levantar a situação financeira da pessoa que contrata estes serviços junto aos órgãos de proteção ao crédito, para que as fraudes possam ser descobertas o mais rápido possível, possibilitando assim que a Polícia Civil possa prender as pessoas envolvidas”, destaca Lucas Sá.

Por isso a DDF orienta que as vítimas, quando descobrirem as fraudes, não entrem em contato com os suspeitos. Elas devem procurar imediatamente a Polícia Civil para que as providências sejam tomadas e os responsáveis pelos crimes sejam identificados e respondam na Justiça pelas condutas praticadas. As pessoas também precisam registrar, por meio de um boletim de ocorrência, eventuais perdas de documentos, para que eles não sejam usados de forma indevida pelos criminosos, como aconteceu com a vítima de Jonielson.

 

Secom

Notícias relacionadas

Colisão entre dois caminhões deixa uma pessoa ferida, em CG

Uma colisão entre dois caminhões deixou uma pessoa ferida, na BR-230, em Campina Grande. O acidente aconteceu no início da manhã desta terça-feira (13), na Alça Sudoeste, um dos trechos…

Ponto de venda de drogas no Litoral Norte da Paraíba é desarticulado

A Polícia Militar desarticulou um ponto de venda de drogas que funcionava em uma casa, na cidade de Baía da Traição, no Litoral Norte da Paraíba. Na ação, que foi…