Por pbagora.com.br

Um servente de pedreiro foi executado por sete homens pertencentes a uma facção nas margens do Rio Sanhauá, no limite entre as cidades de João Pessoa e Bayeux, na Paraíba.

De acordo com o cabo Weldson Melo, da Polícia Militar, os suspeitos renderam a vítima, de 23 anos, e perguntaram se era tio de um presidiário. Após o ajudante de pedreiro informar que era parente do detento, foi baleado pelo menos duas vezes no rosto. O corpo de Iago Felipe Lima foi encontrado na tarde de terça-feira (7).

Segundo parentes e amigos de Iago Felipe, o sobrinho dele havia se envolvido em uma confusão na comunidade do Tanque, em João Pessoa, e efetuou tiros. No tiroteio, um dos disparos acabou atingindo uma criança.

A Polícia Militar acredita que a morte do servente de pedreiro tenha sido em vingança pelo crime cometido pelo sobrinho.

As comunidades Sasá e Tanque são rivais, ainda de acordo com a PM.

Iago Felipe Lima havia saído na segunda-feira para dar entrada em documentos no Ministério do Trabalho e Emprego. Ele morava no condomínio Sasá, às margens da via Acesso Oeste, em João Pessoa com a esposa, que está grávida, e dois filhos. De acordo com a Polícia Militar, o servente de pedreiro não tinha antecedentes criminais.

 



Redação com G1

Notícias relacionadas

Polícia captura três homens foragidos da Justiça, um deles acusado de homicídio na PB

As ações da Polícia Militar, nesta manhã de terça-feira (20), levaram à captura de três pessoas que estavam foragidas da Justiça, entre elas um homem acusado do crime de homicídio.…

PRF na PB recupera veículo roubado no Ceará que circulava clonado no Sertão

A Polícia Rodoviária Federal na Paraíba recuperou, na noite da última segunda-feira (19), um veículo Fiat Uno roubado. A ação ocorreu durante fiscalização realizada na BR 230, próximo ao Parque…