Por pbagora.com.br

O secretário de Estado da Segurança e da Defesa Social, Jean Nunes, criticou recentemente a politica armamentista do governo de Jair Bolsonaro. Nunes disse não concordar com a tese de que armando a população a segurança nos estados brasileiros está garantida.

“A gente não tem a compreensão que armando a população a gente vai trazer mais segurança para todos. Essa política armamentista do governo federal, na nossa ótica, é a assunção da incompetência de poder apoiar nos estados um combate mais forte da criminalidade. É assumir também a incompetência de que não consegue também controlar problemas de fronteira, como contrabando de armas ilegais”, comentou.

Para Jean Nunes, a segurança pública deve, sim, ser garantida pelo Poder Público e órgãos competentes. “Quem, de fato, tem que prover a segurança pública no país é o governo federal, estados e municípios. E não delegar essa missão para o particular e a população”, disse.

De acordo com ele, estudos da ONU comprovam que armando a população não houve diminuição de violência nem de criminalidade: “Pelo contrário, teve aumento no número de mortes, são estudos confiáveis”, ressaltou. O secretário lembrou que a polícia e os órgãos de segurança do Estado têm tirado de circulação várias armas de fogo, nos últimos anos.

Redação

Notícias relacionadas

PM apreende 138 suspeitos e 27 armas no fim de semana, na PB

A Polícia Militar atendeu 1.931 chamados no fim de semana de diversos tipos de ocorrências, conforme balanço divulgado na manhã desta segunda-feira (8) pela Coordenadoria de Estatística e Avaliação (EM/7).…

Homem é preso pela PRF com 1 kg de crack em João Pessoa, capital paraibana

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) na Paraíba prendeu, nesse final de semana, um homem transportando 1 kg de crack. A droga estava escondida embaixo do banco do passageiro do veículo…