Em reunião na quarta-feira (02.10), na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Feminicídio da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), a representante do Cunhã Coletivo Feminista, Idelvânia, ressaltou os principais fatores, que de acordo com o movimento, que levam ao aumento do feminicídio no Brasil.

“Um dos fatores mais importantes que levam ao aumento dos crimes contra a mulher é a ausência de implementação das políticas públicas. Além da questão do orçamento, já que os feminicídios acontecem tanto no âmbito privado como no público, em circunstâncias e contextos diversos, em que as discriminações e menosprezos com a condição feminina assumem variadas formas, mais ou menos evidentes”, afirmou Idelvânia.

Na reunião foram iniciadas as oitivas para ouvir os representantes dos movimentos sociais. Estavam presentes o Cunhã Coletivo Feminista e a Flor Mulher de Santa Rita. A presidente da CPI, deputada Cida Ramos, destacou que durante o encontro foram discutidos vários encaminhamentos. Entre eles, a decisão de realizar sessões itinerantes em alguns municípios paraibanos, para discutir o tema. Outra decisão foi a de convidar a deputada delegada, Marta Rocha, do Rio de Janeiro, para debater os índices da criminalidade contra a mulher.

“Nós tratamos das oitivas junto aos movimentos sociais e de como vamos conduzir os encaminhamentos desta CPI. Contamos com a participação de pessoas importantes nessa reunião para acompanhar os trabalhos, a exemplo de delegadas, professores, entre outros. Também ficou acordado o convite para que o secretário Executivo de Gestão de Rede de Unidades de Saúde, Geraldo Antônio de Medeiros, compareça à reunião da comissão para repassar informações sobre o tema no Estado”, disse Cida.

 

Redação

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

MPF investiga prefeitos no Sertão por supostos crimes no abastecimento

O Ministério Público Federal iniciou nessa ontem (19), uma série de investigações sobre irregularidades no abastecimento de água em cidades da Paraíba. Entre elas, estão contratos com suposto superfaturamento firmados…

Corpo de mulher é encontrado com feto arrancado da barriga, às margens da BR 230

O corpo de uma mulher, de aparentemente 30 anos, foi encontrado às margens da BR-230, na altura do km 45, em avançado estado de decomposição, na manhã desta quarta-feira (20),…