Membros da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) que estavam presos no Paraguai retornaram ao Brasil após uma fuga em massa ocorrida neste domingo (19/1) na Penitenciária Regional de Pedro Juan Caballero, acreditam autoridades dos dois países. O presídio fica na fronteira entre Brasil e Paraguai, próximo a Ponta Porã (MS).

No Brasil, o ministro da Justiça, Sergio Moro, se colocou à disposição das autoridades paraguaias e disse que trabalha para que os criminosos não retornem ao Brasil. “Se voltarem ao Brasil, ganham passagem só de ida para presídio federal”, escreveu o ministro no Twitter.

O governo brasileiro também determinou o fechamento da fronteira entre as duas nações na altura do Mato Grosso do Sul.

Porém, o ministro do Interior paraguaio, Euclides Acevedo, disse acreditar que alguns dos presos tenham escapado para o Brasil logo após a fuga, dada a proximidade do presídio com a fronteira.

Além disso, a Polícia de Ponta Porã (MS) encontrou três veículos queimados na BR-463, próximo ao distrito de Sanga Puitã, do lado brasileiro da linha internacional que separa os dois países. Como o achado se deu logo após a fuga, o secretário da Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul, Antonio Carlos Videira, também acredita que parte dos criminosos fugiu para o Brasil.

Redação com Correio Brasiliense

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Casal suspeito de assaltar pousada em Campina Grande é preso

A Polícia Militar prendeu um casal, em flagrante, na madrugada desta sexta-feira (28), durante a Operação Madrugadão, no centro de Campina Grande. Os suspeitos, que estavam armados com uma faca,…

Júri absolve acusados da morte de radialista e reabre as investigações

Foram julgados ontem (27), os sete réus acusados de envolvimento no homicídio do radialista Ivanildo Viana, em Santa Rita. Na decisão o 1º Tribunal do Júri de João Pessoa, através…